Uma campeã incontestável


Amigos do futebol, confesso, torci desesperadamente pela Croácia na final da Copa do Mundo. A torcida ficava por conta, primeiro, daqueles 3 a 0 que tomamos e, que até hoje, ninguém engoliu, uma vingança de torcedor e depois porque queria que tivéssemos uma campeã nova a estrear no rol das seleções vencedoras em Copa do Mundo. Entretanto, a seleção Francesa é uma campeã incontestável.

E, neste entendimento, agora deixando o meu lado de torcedor e reconhecendo essa seleção campeã, posso assegurar que o futebol apresentado pelos atletas de Deschamps foi sem sombras de dúvidas o mais belo da Copa da Rússia. Enquanto que a nossa seleção brasileira foi pura “vaidade individual”, comandada pelo Neymar, os franceses foram uma seleção do “coletivo”, muito embora, reconheçamos a plasticidade do menino Mbampe, Grizemam  e companhia.

A taça de campeão mundial de futebol, ficou em boas mãos é isso que faz o futebol ser brilhante. A França, em todos os seus jogos foi sempre soberana e dominou os seus adversários fazendo-se impor pelo futebol. Acho até que ela, a França, não teve adversário que a intimidasse nesta competição. Olhando para a Croácia, posso dizer que ela foi guerreira, liderada pelo Modric, mereceu as glórias levadas pelos seus compatriotas e saiu como uma seleção que venceu os seus desafios.

Neste momento, quando se finaliza esta histórica Copa do Mundo, bom fazermos algumas avaliações e, dentre elas, vale ressaltar o árbitro de vídeo que, se não foi completo, deu para minimizar muitas interpretações dos árbitros de campo. Tivemos sempre públicos excepcionais em todos os jogos e, torcendo em paz, fazendo uma festa linda emocionante. Seleções decepcionaram, verdade, Argentina, uma delas, Brasil outra. Craques se reafirmaram, exemplos de Ronaldo Cristiano e Modric, outros se sucumbiram, um deles Messi.

E o Brasil? Para este brasileiro ficou a sensação que a vaidade individual dos nossos craques “internacionais” foi a responsável pela nossa eliminação, não jogamos como Brasil, não fomos Brasil, os nossos jogadores se mostravam sempre sem aquela velha mística de vestir a “canarinha” deu para ver que eles, com raras exceções, não estavam nem um pouco preocupado com o resultado em campo. Desculpas? Não sei, mas, acho que faltou vontade, determinação, raça. Bem verdade que levamos um passeio tático da Bélgica naquele fatídico 2 a 1. Que venha 2022 com um Brasil alinhado pelos brasileiros do Brasil, esse é o meu sonho, o meu desejo.

Decisão – Depois de alcançar a classificação para o mata mata final do Campeonato Brasileiro da Série e consequentemente ter o acesso confirmado para o Campeonato Brasileiro da Série C em 2019, o Treze de Campina Grande se prepara para enfrentar nesta segunda feira, dia 23, no Estádio o Amigão, o time do Imperatriz no jogo da volta. No jogo da ida, lá no Maranhão o Galo foi derrotado pelo placar de 1 a 0. Para chegar a final desta competição o Treze precisa de uma vitória com dois gols de diferença. No PV, dirigentes, comissão técnica, jogadores e torcedores acreditam que o Galo vai vencer no tempo normal e assim assegurar a busca pelo titulo na final.

Confirmado – A Liga Cajazeirense de Futebol e a Secretaria de Esportes, estão anunciando que o Campeonato Amador de Futebol estará sendo iniciado no próximo dia 28. Segundo informações de Nêgo Dias, vinte e quatro clubes estão aptos a participar desta competição e toda a parte de organização do campeonato já está sendo agilizada a exemplo da tabela e do regulamento. Logo que essa fase esteja vencida, a Liga fará uma convocação a todos os clubes para em uma reunião, os seus representantes aprovarem a tabela e o regulamento da competição. Enquanto isso, Nêgo Dias e Ninha seguem com as melhorias no campo de jogo do Estádio Higino Pires Ferreira.

BOLA DENTRO – Para o Prefeito José Aldemir que conseguiu dar uma nova cara a nossa Cajazeiras com a chegada do recapeamento de algumas ruas desta cidade. Fiz um tour na minha caminhada matinal e fiquei maravilhado com o ganho de mobilidade que ganhamos. Isso merece a NOTA 10!

BOLA FORA – Para o lenga lenga de comando na Federação Paraibana de Futebol. Infelizmente o atual empossado como presidente não reúne  a simpatia de muitos clubes filiados a FPF. O futebol paraibano, desta maneira, vai seguindo ladeira abaixo. Isso merece a NOTA 0!

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *