Rua Coronel Juvêncio Carneiro

Eu conheço cada palmo desse chão

Essa rua teve início no último quarto do século XIX, com um pequeno agrupamento de casas que tinha a denominação de Beco do Comércio. Aparece no arrolamento da edilidade, em 1890, com, apenas, duas casas. Com o seu desenvolvimento, já no início do século passado, tomou a denominação de Rua Vidal de Negreiros.

É, atualmente, uma das mais importantes artérias da cidade pela movimentação dos seus hotéis e como via de acesso ao centro da cidade. Seu maior desenvolvimento ocorreu depois da inauguração da Rede Viação Cearense. Com o falecimento do Prefeito Juvêncio Vieira Carneiro, em 1944, deram-lhe o nome do saudoso político cajazeirense. Tem início na Praça Coração de Jesus e vai até à Rua 26 de julho, nas proximidades da estação ferroviária.

Na parte mais nova dessa rua, foi construído o prédio dos Correios e Telégrafos, inaugurado em 1951. Nas suas proximidades, foi edificada a sede da agência do Banco do Brasil, no local onde funcionou a velha bolandeira, de propriedade do Coronel Joaquim Peba.

Nesse trecho, registra-se, também, a edificação das modernas instalações da concessionária Ford, Cavalcanti & Primo que tem a direção do cajazeirense José Cavalcanti da Silva e que contribui para a intensidade do fluxo nessa artéria.

Já nas proximidades da Praça D. João da Mata, foi construído pelo Prefeito Justino Bezerra, em colaboração com o Governo do Estado, um prédio destinado à cadeia pública, onde, atualmente, ergue-se o edifício da Caixa Econômica Federal.

Essa rua foi pavimentada, a paralelepípedo, durante duas administrações municipais: do seu trecho inicial até às proximidades da Praça do Congresso, na gestão do Prefeito Joaquim Matos Rolim; da Praça do Congresso ao restante do seu percurso, no governo do Prefeito Epitácio Leite Rolim.

Juvêncio Vieira Carneiro nasceu a 4 de agosto de 1880, na, então, povoação do Riacho dos Cavalos, município de Catolé do Rocha. Filho de José Vieira Carneiro e de Maria Alexandrina Carneiro. Chegou muito moço a Cajazeiras, estabelecendo-se como comerciante de tecidos, entrelaçando-se com a família cajazeirense, ao casar-se com Francisca Bezerra Carneiro. Integrou o legislativo municipal e foi Presidente do Conselho Municipal, o que lhe deu oportunidade de exercer, interinamente, o cargo de Prefeito Municipal, em substituição ao Coronel Sabino Rolim até à posse do novo Prefeito, Professor Hildebrando Leal, nomeado pelo Presidente João Pessoa. Voltou a exercer aquele cargo por nomeação do Interventor Ruy Carneiro, assumindo-o a 19 de agosto de 1940, nele permanecendo até à data do seu falecimento, ocorrido a 2 de junho de 1944.

DO LIVRO ‘RUAS DE CAJAZEIRAS’, DE DEUSDEDIT LEITÃO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *