[REUDESMAN LOPES] Arbitral define o Paraibano 2016


federacao_paraibana_de_futebol_-_posse_131

Depois de muita polêmica, troca de xingamentos, debates ásperos, ameaças de ações judiciais e muitas indecisões, o Campeonato Paraibano de 2016 já tem uma fórmula de disputa definida. E com algumas curiosidades. A competição vai começar em 30 de janeiro do ano que vem e foi pensada para acabar após 16 datas. Vai ser dividida em dois grupos de cinco, com os clubes de um grupo enfrentando em turno e returno apenas os rivais do outro grupo. O campeonato prevê ainda uma espécie de “torneio da morte” para definir entre os últimos colocados de cada grupo aqueles que vão ser rebaixados.

Mas a parte mais esdrúxula do regulamento é aquela que prevê que um dos “eliminados” no mata-mata da segunda fase vai permanecer na disputa. Isto acontece porque como a segunda fase vai ter apenas três disputas eliminatórias, o quarto clube semifinalista vai ser aquele que tiver a melhor campanha dentre os três derrotados. Os grupos já foram definidos. No Grupo A, Auto Esporte, Campinense, Paraíba, Santa Cruz-PB e Sousa. Já no Grupo B, Atlético-PB, Botafogo-PB, CSP, Esporte e Treze.

O campeonato deve terminar no início de maio, mas a tabela só será definida pela FPF nos próximos dias. A proposta foi aprovada por maioria de votos, sem consenso entre todas as equipes. Ainda assim, quatro propostas foram a votação. Duas delas, com algumas diferenças, previam um campeonato com 16 datas, com os clubes divididos em dois grupos de cinco. E com os clubes de um grupo enfrentando apenas os clubes do outro. Uma terceira previa um campeonato com 18 datas (pontos corridos com o campeão sendo aquele que marcasse mais pontos); e a maior, defendida por Campinense e Treze, previa um campeonato com 22 datas (ponto corridos e os classificados se enfrentando em mata-mata na semifinal e final).

Uma primeira votação, contudo, garantiu o campeonato mais enxuto. Votaram na proposta Botafogo-PB, Auto Esporte, Sousa, Paraíba, Atlético de Cajazeiras, e Esporte de Patos. Com o tamanho do campeonato definido, começou a se definir outros detalhes da competição, que não interferia mais no número de datas. O Sousa e o Botafogo encabeçavam uma proposta que previa a classificação de três clubes de cada grupo e um mata-mata em seguida. Os três classificados, e mais o melhor dos “eliminados”, passariam para as semifinais (que acabou sendo a vitoriosa). A proposta do Auto era mais tradicional. Quatro clubes de cada grupo passavam para a próxima fase. E a partir daí o mata-mata ia das quartas de final até a final.

Entenda o regulamento – Os 10 clubes do Campeonato Paraibano de 2016 vão ser divididos em dois grupos. Os clubes de um grupo, contudo, só jogam contra os clubes do outro grupo. Em turno e returno (cada um assim joga 10 vezes). A classificação, contudo, é definida dentro de cada um dos grupos. Após a primeira fase, os dois piores colocados de cada grupo se enfrentam num quadrangular em turno e returno. Os dois últimos colocados serão rebaixados. Paralelamente a isto, os três primeiros colocados de cada grupo se enfrentam na segunda fase. O primeiro de cada grupo enfrenta o terceiro lugar do outro grupo. E os segundos colocados se enfrentam. Os três classificados estarão nas semifinais. Dentre os três “eliminados”, o melhor em índice técnico também passa. A partir daí, segue o rito normal com semifinal e final até se conhecer o campeão.

Treze ameaça o paraibano – Os presidentes de Treze e de Campinense, Petrônio Gadelha e William Simões respectivamente, se posicionaram contrários ao regulamento aprovado para o Campeonato Paraibano de 2016 e prometem brigar para revogar a fórmula de disputa. Nenhum dos dois assinou a ata da reunião do Conselho Arbitral realizado nesta quarta-feira, mas ambos divergem na forma de se opor ao que ficou decidido. O Galo é mais radical. E já anunciou que vai entrar na justiça desportiva para impedir que o regulamento aprovado seja levado adiante. Citando o Estatuto do Torcedor, e dizendo que o Paraibano do ano seguinte deveria seguir o mesmo regulamento deste ano.

BOLA DENTRO – Para a Associação Padre Rolim de Karatê que apesar de não encontrar apoio e tendo que pedir “esmolas”, foi ao campeonato nacional e conseguiu um grande resultado. Parabéns a Sérgio e Juscileide com a NOTA 10!

BOLA FORA – Para o arbitral do paraibano 2016. Novamente os nossos dirigentes provaram a sua incompetência mediante a aprovação de um regulamento simplesmente ridículo. NOTA 0!

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *