[REUDESMAN LOPES] A história da “História do Futebol de Cajazeiras”


11885399_1216481108377447_4272009072637112556_n

Eis aqui um conto interessante em que narro um pouco de como escrevemos o livro a História do Futebol de Cajazeiras. Muito normal, e isso aconteceu demais, os amigos e amigas me perguntarem como o escrevi para que este chegasse a 685 páginas e como consegui uma iconografia tão vasta e de uma riqueza em resgate da memória futebolística da nossa cidade que impressiona. E para estes a resposta levava apenas a um nome, Deus. Foi ele que me inspirou, me encorajou nas horas que passava pelas dificuldades de um trabalho de tantos e tantos anos, que me conseguiu chegar as pessoas e essas nos fizesse as doações em documentos, fotografias e nas suas próprias falas.

Diante deste preâmbulo, digo que, alguns detalhes me levaram a percorrer estes caminhos que culminou com a conclusão deste livro. O primeiro destes é sem sombra de dúvidas o meu imenso amor por Cajazeiras, pelo seu povo e pela sua tradição que infelizmente está muito aquém do que ela merece e deveria ser.

O segundo foi homenagear a força do nosso futebol, dos seus fenomenais e heroicos dirigentes, os árbitros que contribuíram sobremaneira para o jogo ser jogado, a valente e destemida imprensa esportiva através de nomes épicos, os nossos craques que se tornaram ídolos para tantas gerações e, finalmente, os nossos jogadores, estes sim, os donos desta imensa festa.

Assim, entramos em campo para o jogo do resgate de uma história e de uma memória que não temos a dimensão do seu tamanho e riqueza. Alinhamos algumas estradas a serem percorridas, pois, como todo sabem, pouco ou quase nada se tinha no campo da escrita para uma pesquisa, mas, graças ao fabuloso senhor Tota Assis e o seu fantástico “As Cajazeiras que vi e que vivi”, pudemos alinhar um caminho a seguir.

Mas, foram os desportistas de várias épocas que nos ajudaram a escrever essa história, e quantas não foram às viagens para as entrevistas com estes e, lembro aqui, Bento Soares, Nêgo, José Gonçalves, Iemirton e Iramirton Braga, Abdon Cipriano Rocha, Tantino Cartaxo, Abdiel de Sousa Rolim, Ionas Dunga, Marta de Babi, Ivon Gomes, eles a quem os chamo de lendas da história do nosso futebol.

Finalmente, o professor Francelino Soares a quem o chamei de meu treinador para com o livro, um dos craques do Brasil neste segmento, foi o primeiro e o último a ser chamado para entrar em campo, corrigiu e deu cara ao nosso trabalho e a este ilustre amigo não tenho palavras que possa dizer a dimensão da minha gratidão. E foi desta maneira que saiu a História do Futebol de Cajazeiras.

A emoção de Wilton Moreno – “Amigo, recebi o meu presente de natal antecipado, o seu livro, tá lindo, você é de uma sensibilidade invejável, me sinto honrado em ter sido homenageado nesta grandiosa obra. Obrigado amigo. Reudes, em nome do meu pai João Moreno, um dos homens que muito trabalhou pelo futebol de Cajazeiras, obrigado a você amigo e tenha certeza de que a nossa amada terra vai te agradecer.”

Nego – A Confederação Brasileira de Futebol não gostou nada da informação repassada pela Federação Paraibana de Futebol de que “uma pane no sistema de registro de jogadores” da CBF provocou o adiamento da rodada da 2ª divisão do Campeonato Paraibano de 2015. Segundo a entidade nacional, a pane simplesmente não aconteceu. Algumas horas depois do adiamento da rodada, a assessoria de imprensa da CBF, relatou que na segunda-feira o sistema ficou fora do ar por apenas duas horas, de forma que a conta pelo adiamento não poderia recair sobre a CBF.

BOLA DENTRO – Para o presidente Tiko Miudezas que continua armando um time forte e competitivo no Paraíba Esporte Clube. Sem dúvidas, é um dos candidatos ao titulo desta segundona. Merece a NOTA 10!

BOLA FORA – Para a FPF que vem sendo questionada quanto à regularização de jogadores para as partidas da segunda divisão. Formalmente o Sport Campina fez  críticas sobre o caso. Será que ninguém dá jeito nesta entidade? NOTA 0!

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *