Renato Cajá aceita proposta do Bahia e frustra outros clubes interessados


caja1

A novela envolvendo o destino de Renato Cajá chegou ao fim na noite desta quinta-feira, quando o meia aceitou a proposta do Bahia para ser o novo reforço do Tricolor de Aço. O acordo entre as partes vai até dezembro de 2017. Com a decisão, o jogador frustra outros clubes interessados, como Ponte Preta, Botafogo, Santa Cruz e Vitória.

Mesmo com ofertas da elite nacional, Cajá preferiu fechar com o Bahia, que levou a melhor sobre os concorrentes graças ao apelo financeiro. A diretoria do Tricolor de Aço mantém a situação em sigilo. A tendência é que o clube aguarde a chegada do atleta em Salvador para realizar exames e assinar contrato antes de oficializar a contratação.

Cajá ficou livre para acertar o retorno ao futebol brasileiro na última quarta, quando, dentro do limite da janela de transferências internacionais, rescindiu com o Sharjah FC, dos Emirados Árabes. Inicialmente, a Ponte, onde o meia se projetou na carreira e estava até ir para o exterior, em julho do ano passado, era a favorita para repatriá-lo. Foi a primeira a demonstrar interesse, antes mesmo da saída do Sharjah, e tinha encaminhado a prioridade em caso de volta ao Brasil.

Também pela história de Cajá no Majestoso e o bom relacionamento com o empresário Cláudio Guadagno, o otimismo era grande. A diretoria fez um esforço financeiro para oferecer um salário até um pouco acima dos padrões do clube, mas o assédio cresceu. Santa Cruz, Vitória, Botafogo e Bahia entraram na parada, e a Macaca foi perdendo terreno. O meia analisou todas as opções e, seduzido pelo projeto financeiro, acabou escolhendo o Tricolor de Aço, onde vai se juntar a nomes como Marcelo Lomba, Thiago Ribeiro e Hernane em busca do acesso à Série A.

Aos 31 anos, Cajá também tem passagens por Mogi Mirim, Ferroviária, Grêmio, Botafogo e Vitória, além de outras experiências internacionais no Al-Ittihad (Árabia Saudita), no Guangzhou Evergrande (China), no Kashima Antlers (Japão) e no Bursaspor (Turquia).

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *