Política, Cotidiano, Esportes, Memória & afins

Quem tem medo de um “bicho” invisível

AM3 – 250×250

Como é que um bicho que ninguém vê, nem exala cheiro e nem se ouve sua zuada, vindo lá China chega nestes confins de mundo para perturbar o nosso sossego? Não tem quem aguente mais vê televisão, nem ler jornal, nem ouvir rádio e muito bem menos ter tempo de ver tantas mensagens no watsap. É uma desgraça, uma miséria e um desassossego dos infernos.

O apelo das autoridades para que todos fiquem em casa parece que não surtiu muito efeito com relação aos habitantes da cidade de Cajazeiras, basta ir até a frente das agências bancárias e das casas lotéricas para se constatar que tem muita gente dando “rabissaca” a este “bicho que ninguém vê”, no palavreado de muitos.

As necessidades do povo falam mais alto do que o medo e a fome que transpõe os umbrais da sua consciência, e este fato foi comprovado, na manhã desta quinta-feira, dia 02,  quando o município começou a fazer o cadastro para as famílias receberem as cestas básicas no Bairro São Francisco, no CRAS e em outros bairros da cidade. Centenas de pessoas se avolumavam na ânsia de fazer este cadastro. É fome?

Outros fatos: os bares estão fechados, mas a imaginação dos gostam de cachaça vai muito além: compram litros nos supermercados, ocupam as sombras dos pés de castanholas e só param quando enchem o bucho com a “marvada” e pensam que as roletas do jogo bicho pararam? Nenhum dia. Os cambistas também aderiram às maquininhas e fazem as apostas virtualmente e no jogo que dá águia ou avestruz o dinheiro fica todo para o bicheiro. Os informais continuam na informalidade.

E o pior é que este “bicho” quando entra no pulmão de um velho é difícil ele escapar, até porque nem remédio certo tem para tratar o estrago que ele faz, porque ele mata o cidadão sem ele ter direito a respirar, sem fôlego. Tem até um ditado popular que diz: ele é mais ruim do que fala de fôlego”.

Mas o estrago grande ele está fazendo é na economia, não só de Cajazeiras, da Paraíba, do Brasil, mas do mundo inteiro. As cidades e os países por onde ele tá passando deixa um rastro de morte nunca imaginado nestes tempos modernos, de tanta tecnologia, de conquistas siderais e espaciais, de estudos das profundezas inimagináveis dos oceanos, dos super avanços na área da medicina, na superprodução de alimentos, dos aviões supersônicos, dos trens bala, dos celulares, dos computadores que armazenam números e dados infinitos, dos rôbos, do combustível que vem das profundezas dos mares, das multidões dos campos de futebol e das romarias para ver o Papa na Praça de São Pedro.

Aqui na nossa Pequenina Paraíba, neste dia 02 de abril a Secretaria de Saúde do Estado divulgou novo boletim, que confirma mais sete novos casos do novo coronavírus no Estado.

  • Casos Confirmados: 28
  • Casos Descartados: 424
  • Óbitos confirmados: 1

Dos novos casos confirmados, desde o ultimo boletim, 5 são do sexo feminino e 2 do sexo masculino, na faixa etária entre os 28 e 57 anos. Todos residem em João Pessoa e em isolamento domiciliar. Até agora, os casos confirmados estão distribuídos por 6 municípios (João Pessoa, Campina Grande, Cabedelo, Patos, Sousa e Igaracy). No momento, 12 pacientes estão internados em UTI (8 em estabelecimentos públicos e 4 no privado) e 93 em leitos de isolamento, seguindo em investigação para Covid-19. Os demais casos hospitalizados e com resultado não detectável seguem em investigação para demais vírus. Dos casos confirmados, 2 encontra-se hospitalizados, 3 já se recuperaram da Covid-19 e 22 seguem em isolamento domiciliar. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PB) confirmou no dia 31 de Março a primeira morte pela Covid-19 no Estado.

O governo do estado, nesta quinta-feira, tomou mais uma medida: eis o resumo:

  • Linha de crédito especial irá atender 1.450 empreendedores
  • Carência de 90 dias para pagamento de débitos do Refis e dos parcelamentos administrativos de débitos a vencer.
  • Corte de água é suspenso e famílias inscritas no Tarifa Social terão faturas pagas
  • Governo irá distribuir 52 mil cestas básicas e cinco mil kits de higiene
  • Aumento no valor do Cartão Alimentação e maior número de refeições nos Restaurantes Populares
  • Edital de R$ 2 milhões para aquisição de produtos da Agricultura Familiar
  • Entidades sociais receberão R$ 1 milhão do Projeto Acolher.

Deus nos salve e nos guarde deste bicho invisível, amém.

TATYANA
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.