Projeto aprovado pelo Fuminc valoriza profissões quase extintas em Cajazeiras


Profissões que não podem se acabar. Este o título de projeto aprovado no edital do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (Fuminc) 2018, que será desenvolvido neste ano de 2019, numa iniciativa da Prefeitura Municipal de Cajazeiras através da Secretaria de Cultura e Turismo. A propositura é de Marcílio Ferreira.

Pelo projeto, vão ser confeccionados vinte quadros 50×60 cm, retratando, de forma artesanal, profissionais trabalhando em atividades já praticamente extintas na cidade.

Entre essas profissões, estão: o vaqueiro, ferreiro, carpinteiro, leiteiro, quebrador de pedras, a mulher rendeira, o tecedor, agricultor, velho mecânico, carpinteiro, tropeiro, velho pedreiro, flandileiro, fazedor de rapadura, fazedor de queijo, violeiro, embolador de coco, benzedeira, parteira e sapateiro.

“Pretendo, através da arte, não deixar cair no esquecimento esses profissionais que tanto fizeram por Cajazeiras”, afirma Marcílio Ferreira. Os vinte quadros estão sendo feitos totalmente a mãos no quintal do artista, em pirogravuras, e doados para a Secretaria de Cultura.

Os investimentos em cultura do governo municipal para 2019 serão em torno de R$ 217 mil, sendo que desse valor 15% são retidos para a manutenção do Fundo. No ano passado, os investimentos foram de R$ 130 mil. A Prefeitura Municipal de Cajazeiras, na atual gestão, foi a primeira a respeitar a lei de incentivo a cultura, ao repassar ao Fuminc o percentual de 2% da arrecadação do município, conforme a lei 1891/2010.

COM INFORMAÇÕES DA PREFEITURA DE CAJAZEIRAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *