Professores da UFCG em Cajazeiras decidem manter greve

TATYANA
0
AM3 – 250×250

greve-ufcg-AUDITORIO

A greve dos docentes universitários vai continuar no Campus de Cajazeiras, da Universidade Federal de Campina Grande. A decisão foi tomada por unanimidade em assembleia da categoria realizada quarta-feira desta semana, primeiro de julho, depois de uma avaliação do movimento em nível nacional.

Segundo a professora Mariana Moreira, integrante do Comando de greve local, os grevistas rejeitaram a proposta do governo de reajuste parcelado, a partir de 2016. A decisão, segundo ela, foi por unanimidade, e os docentes do Campus de Cajazeiras, seguem os encaminhamentos do movimento em todas as instituições federais com atividades paralisadas.

A greve nacional nas universidades públicas foi deflagrada no dia 28 de maio passado, mas em Cajazeiras, os professores do Campus local da UFCG só aderiram ao movimento no dia 08 de junho. A paralisação em Cajazeiras, portanto, já se aproxima dos 30 dias.

Os professores reivindicam uma política salarial permanente, com correção das distorções e reposição das perdas inflacionárias; índice linear de 27,3%; data-base em 1º de maio; paridade salarial entre ativos e aposentados; combate a todas as formas de privatização e regulamentação da jornada de trabalho para o máximo de 30 horas para o serviço público, sem redução salarial.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.