Professor de Cajazeiras é preso acusado de assédio, aliciamento e estupro de vulnerável


Um professor do Ensino Médio foi preso no final da manhã desta terça-feira (22) sob a acusação de assédio sexual, aliciamento e estupro de vulnerável. Welber Almeida, 37 anos, foi preso por uma equipe do Grupo Tático Especial (GTE), após se apresentar na Delegacia de Polícia Civil acompanhado de um advogado.

A 2ª Vara Mista da Comarca de Cajazeiras determinou a prisão temporária de 30 dias, a pedido do delegado da Polícia Civil, Danilo Charbel.

Ainda segundo informações do delegado, quatro estudantes com idades entre 13 e 15 anos teriam sido vítimas do suspeito. Elas eram levadas para o apartamento dele, onde consumiam bebidas alcoólicas, eram assedias e algumas delas mantinham relações sexuais com ele. As denúncias foram feitas por familiares das garotas.

Os crimes teriam acontecido a partir de 2018. O professor foi autuado por estupro de vulnerável, corrupção de menores e por oferecer bebidas alcoólicas para as garotas.

O professor, que lecionava as disciplinas de Física, Química e Matemática, era tido como uma pessoa afetuosa com as alunas. De acordo com o pai de uma das menores que foi abusada, o professor se mostrava brincalhão, atencioso e agradável.

“Assim ia ganhando a confiança e atenção das adolescentes. Na sala de aula tava sempre dando um jeito de passar a mão nos cabelos, nos ombros, pegando nas mãos. Depois tava passando as mãos nas partes íntimas e agarrava as meninas”, disse o pai da jovem.

O pai relatou que sua filha mostrava um comportamento estranho do habitual: “Como a mãe dela nunca permitiu que ela usasse senha no celular, começamos a ver mensagens dela com outras amigas onde comentavam sobre o comportamento do professor. Depois encontramos outras mensagens muito comprometedoras, onde não tivemos mais dúvidas da conduta abusiva dele”.

Segundo o pai da aluna, o professor pedia fotos íntimas das adolescentes e as enviava também: “Mandou [fotos dele], pelo Instagram, mas sempre as orientava para que apagassem”. Mas os abusos não ficavam apenas no mundo virtual. O professor de matemática levou algumas jovens até o seu apartamento para consumar os abusos. Até o momento, estima-se que foram seis anos de abusos sexuais e foram formalizadas quatro denúncias.

O acusado foi ouvido pelo delegado, bem como uma busca e apreensão foi feita na casa do professor. O professor seguia detido na Delegacia de Cajazeiras, mas segundo o delegado, deve ser encaminhado para o Batalhão de Polícia Militar do município, já que possui formação em curso superior. As investigações correm em segredo de justiça.

A escola

O site Polêmica Paraíba entrou em contato com o Colégio Nossa Senhora do Carmo, um dos colégios onde Welber Almeida ensinava, mas o diretor Wesley Gonçalves não se encontrava e que apenas ele poderia se posicionar sobre o caso. Até amanhã (23) a escola deve emitir uma nota.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *