Pesquisa JPB/Ipespe: Carlos Antônio lidera a disputa com 48%


O ex-prefeito Carlos Antônio (DEM) lidera a corrida eleitoral na cidade de Cajazeiras, segundo mostra a pesquisa Ipespe. Ele aparece com 48% na pesquisa estimulada, enquanto que o seu principal adversário, o prefeito Carlos Rafael (PTB), se apresenta com 37% das intenções de voto. O terceiro colocado, Gildemar Pontes (PSOL), obteve apenas 1%.

Os votos brancos e nulos somam 4%. Os que não sabem ou não responderam totalizam 9%. A pesquisa foi realizada nos dias 28 e 29 de agosto e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), sob o número 00047/2012. É a primeira que o Ipespe realiza sobre a disputa pela Prefeitura de Cajazeiras. A amostra foi feita com 500 eleitores do município.

Carlos Antônio tenta governar a cidade pela terceira vez. Ele foi vitorioso nas eleições de 2000 e 2004. Na primeira eleição, ele derrotou o ex-prefeito Vituriano de Abreu e, no pleito seguinte, venceu Leo Abreu, filho de Vituriano. Nas eleições deste ano, ele teve a candidatura indeferida com base na Lei da Ficha Limpa, por causa de contas rejeitadas. Seus advogados vão recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Carlos Rafael foi eleito vice-prefeito de Cajazeiras nas eleições de 2008, na chapa de Leo Abreu. Ele se efetivou no cargo de prefeito com a renúncia do titular, em maio de 2011. Na disputa deste ano, ele tem como candidato a vice na sua chapa o jornalista Adjamilton Pereira (PMDB). O vice de Carlos Antônio é o advogado Junior Araújo (PDT).

Na pesquisa Ipespe, Carlos Antônio está melhor colocado entre os homens (51%), entre os eleitores com 16 e 24 anos (51%), com até a 4ª série do fundamental (53%) e renda mensal até um salário mínimo (56%).

Espontânea dá 47% para Carlos Antônio
Carlos Antônio também lidera os números da pesquisa espontânea, segundo atesta o Ipespe. Dos 500 entrevistados, 47% disseram que votariam no ex-prefeito. Já o prefeito Carlos Rafael, que busca a reeleição, tem a preferência de 35% dos eleitores, e o candidato Gildemar Pontes, 1%.

Carlos Antônio é o mais conhecido
Carlos Antônio se destaca como o candidato mais conhecido dos eleitores de Cajazeiras. No levantamento realizado pelo Ipespe, ele está com 71%. Em seguida vem Carlos Rafael, com 63%. Já o professor Gildemar Pontes é bastante conhecido por 23% dos eleitores.

Carlos Rafael supera Carlos Antônio no item conhece mais ou menos. Ele obteve 29% contra 22% do seu principal adversário. Por outro lado, o candidato Gildemar se destaca como o mais desconhecido de todos, com 39% dos entrevistados dizendo que nunca ouviram falar de seu nome.

COM REPORTAGEM DE LENILSON GUEDES PARA O JORNAL DA PARAÍBA

ANÁLISE QUALITATIVA
Dr. Carlos pode se considerar virtualmente eleito

PROF. LUIZ ERNANI TORRES

O cenário eleitoral de Cajazeiras apresenta-se polarizado e praticamente definido em torno do ex-prefeito Dr. Carlos (DEM) que pode se considerar virtualmente eleito, caso o TSE acate seu recurso e mantenha o registro de sua candidatura.

Essa tendência consolidada baseia-se menos em análise qualitativa, mas simplesmente pela comparação dos números.

Não é comum que os percentuais da intenção estimulada e espontânea de votos sejam praticamente os mesmos, ainda faltando 36 dias da votação. Em Cajazeiras, Dr. Carlos obteve 47% e 48%, respectivamente na estimulada e na espontânea, enquanto o prefeito Carlos Rafael (PTB), na mesma ordem, atingiu 35% e 37%.

Mesmo que, na espontânea, o candidato Carlos Rafael, com seus 35%, recebesse os 12% – percentual de todos os eleitores indecisos, o que é pouco provável – alcançaria os mesmos 47% da espontânea de Dr. Carlos; entretanto, sua rejeição chegou a 37% contra 27% de Dr. Carlos estando, portanto, com menor probabilidade de sensibilizar esses indecisos.

Se considerarmos que 5% dos eleitores se absterão de ir às urnas, a votação assegurada, hoje, do Dr. Carlos é de 49,47%, resultante de seus 47% espontâneos dividido pelos 95% dos eleitores que votariam.

A probabilidade da vitória de Dr. Carlos se fortalece quando, perguntada qual seria o candidato favorito para ganhar as eleições, 49% da população responderam que seria o ex-prefeito do DEM, o que traduz que uma parcela dos 37% dos eleitores assegurados do atual prefeito não acredita que ele ganhará, porque seu percentual de favoritismo é de 32%.

Pelo conjunto das análises que processamos, não titubeamos em assegurar que Dr. Carlos pode considerar-se eleito prefeito de Cajazeiras, caso o TSE acate seu recurso, garantindo sua candidatura. Até porque não vislumbramos cenários potenciais que possibilitem uma reversão por parte do atual prefeito. Se o TSE mantiver a negativa do registro da chapa de Dr. Carlos, entretanto, os cenários eleitorais de Cajazeiras podem mudar de forma radical, porque apoios não transferem votos automaticamente. Consequentemente, se o candidato que substituir o ex-prefeito do DEM não for assimilado pelos eleitores, não receberá a mesma votação que seria de Dr. Carlos.

SOCIÓLOGO E ANALISTA POLÍTICO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *