Política, Cotidiano, Esportes, Memória & afins

Paraibana Sarah Lorena, de São João do Rio do Peixe, relembra emoção da estreia no ‘The Voice’

AM3 – 250×250

sarah-lorena-the-voice-bras

Uma paraibana chamou atenção na estreia da quarta temporada do The Voice Brasil, exibida na noite desta quinta-feira (1º). Trata-se de Sarah Lorena, de apenas 18 anos. Natural de São João do Rio do Peixe, no Sertão do estado, ela subiu no palco do programa e conquistou uma vaga no time do técnico Lulu Santos, interpretando um mash up  com as músicas “Laranja”, sucesso na voz de Maria Gadú, e “Todas elas juntas num só ser”, do Lenine.

A cantora, que é autodidata, cresceu numa família de músicos e vem do seu pai suas maiores influências. Ainda quando criança, ele percebeu o talento da garota e passou a levá-la para assistir apresentações dele em festas. Aos 10 anos, ela começou a soltar a voz. O início da carreira aconteceu em igrejas. E essa influência foi tão forte, que Sarah chegou a gravar um álbum gospel, quando tinha 13 anos.

O primeiro contato dela com o The Voice Brasil rolou no ano passado, quando participou da seletiva do programa realizada no Ceará, mas acabou não classificada. “Eu queria ter a oportunidade de mostrar o meu trabalho e levar o nome da Paraíba para o Brasil todo. Por isso insisti e, agora, deu certo”, falou.

Os detalhes da apresentação vão surgindo aos poucos na memória da cantora. “Lembro que, quando subi no palco, vi todo mundo da plateia olhando para mim e as cadeiras dos técnicos de costas. Comecei a perder o controle do meu corpo e pedi: ‘Meu Deus, essa é a minha chance! Tenho que mostrar o que sei fazer!’”.

Bastou a música começar a tocar, que o nervosismo se dissipou. “Fui dançando e ganhando segurança. Coloquei na cabeça que eu tinha conhecimento de tudo aquilo, estava segura com a letra, com a música. Então, relaxei e curti”.

Sarah Lorena fica no time de Lulu Santos (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

Ao ver a cadeira do técnico Lulu Santos virando pra ela, Sarah disse que a emoção foi grande, mas que precisou manter o controle para não perder a concentração. “Inclusive, na hora que ele virou, encaixou certinho com a música, pois foi exatamente no trecho da letra que dizia “quero só você”. Naquele momento, eu só precisava de um técnico me escolhendo. E o Lulu me acolheu”.

G1
TATYANA
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.