Paciente busca clínicas médicas com preços populares


ce-clinica_539x600

Às 6h30 da manhã, quando as portas da clínica popular da Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza abriram, a fila já dava a volta ao quarteirão. Entretanto, as cerca de 200 pessoas na fila não demoraram a entrar para ser atendidas em uma das 21 especialidades oferecidas a R$ 35,00. Em toda a Capital, os consultórios que cobram preços mais baixos estão cada vez mais populares e cheias de pacientes, que têm uma opção aos altos preços dos planos de saúde e às deficiências da saúde pública.

Os preços cobrados pelas clínicas variam de R$ 70 a R$ 80, e a maioria está concentrada no Centro, mais precisamente no entorno da Santa Casa, que cobra bem menos e, por isso, tem uma demanda muito maior. A autônoma Girlene Silva chegou ao local às 4h da manhã e já encontrou uma fila. “Eu decidi vir aqui porque preciso fazer um exame. Indicaram que eu viesse para cá porque custa só R$ 35,00 e resolve”, disse.

A rapidez no atendimento também levou a costureira Silvânia Brandão a marcar um exame para a mãe. “Ela está com uma cirurgia marcada já faz seis meses e ainda está na fila de espera do SUS (Sistema Único de Saúde). Não quis mais esperar para ver a situação dela e vim aqui”, afirmou.

Já o mecânico Robson Holanda disse que o diferencial para ele é o preço. Tanto que ele chegou ao local às 3h da manhã com a esposa e a filha de dois anos. “Ela não achou ruim vir. Quando a acordamos, ela pediu para passear”, contou. Esta é a primeira vez que ele busca uma consulta na Santa Casa, mas afirmou que o preço baixo vale a pena. “Se eu for aqui em frente, a consulta é R$ 80”, explicou.

O serviço de clínica popular da Santa Casa foi criado há seis anos para suprir as carências não cobertas pelo SUS. “Nós temos um tempo ocioso e instituímos essa consulta por duas razões: para aproveitar o tempo ocioso dos médicos que atuam aqui e dar um suporte financeiro para complementar o que o SUS não nos dá”, explicou o provedor da instituição, Luiz Marques.

Particular

O gestor faz questão de ressaltar que as consultas pagas não atrapalham os atendimentos do Sistema Único de Saúde. “Nós temos um valor fixo de pacientes do SUS para atender. Só fazemos o atendimento particular quando não tem esses pacientes”, disse. “Oferecemos 922 consultas para o SUS no mês passado, mas só mandaram 480. A diferença fica para o atendimento na clínica popular”, afirmou.

Segundo ele, o serviço complementar tem trazido bons resultados. “Esse é um benefício que a gente presta à população e que tem dado ótimo resultado”, reforçou. Luiz Marques informou ainda que, caso necessário, as pessoas atendidas são encaminhadas para realizar exames em outras clínicas, escolhidas pelos próprios pacientes.

E lá perto há várias outras clínicas populares com exames também a preços reduzidos. Um Raio-X, por exemplo, pode sair por R$ 45, um ultrassom por R$ 75 e uma endoscopia por R$ 185. Mesmo procedimentos mais caros podem ser feitos com um bom desconto. É o caso da ressonância, que em alguns locais pode custar cerca de R$ 800 e, nas populares, ser feita por R$ 530, um desconto de 34%.

Rapidez

Mesmo não tão baixos quanto na Santa Casa, os valores cobrados nas clínicas populares atrai a muitos, especialmente pelo conforto e rapidez. Às 7h30 da manhã, as irmãs Socorro e Raimunda Sousa seriam as próximas a serem atendidas e tinham chegado há poucos minutos num consultório na Rua Senador Pompeu com o pai, que sofreu um AVC. “Está com mais de um ano que ele espera para ser atendido na fila do SUS. A gente veio aqui porque o particular é mais rápido e nessa clínica o preço é mais barato”, justificou Socorro.

Mais informações:
Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza (3455.9100)
Clínica Popular Sim (3311.6060)
Clínica Nova (3048.0500)
Clínica Santa Clara (3022.2750)
Arte Clínica
DIÁRIO DO NORDESTE

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *