Nem, saudades…

A COLUNA DE REUDESMAN LOPES FERREIRA

Na terça feira, dia 25, recebemos a notícia vinda de João Pessoa, que nos deixava profundamente triste, ela, falava, do falecimento de Maria Delmiro, a quem nós chamávamos de Nem. Ela era a minha sogra, mãe de Edinilza, esposa.

Com 91 anos, representava para todos nós um laço de amor e de um carinho enorme que foi se somando ao longo destes anos, desde quando a conheci, ainda “paquerando” a sua filha, anos 70. Lembro-me da primeira vez que a vi, ela morando da Rua Tenente Arsênio, a rua da cadeia, fui “sondar” o ambiente para dizer que estava a namorar com Edinilza.

Se, é como se escreve e fala: “A primeira impressão é a que fica”, essa foi simplesmente maravilhosa e ficou guardada na minha mente, pois, ela fez “sala” para mim e naquela oportunidade conversamos bastante.

Nem, apesar de ter frequentado quase nada em termos de sala de aula na escola, foi daquelas que deixou marcas e um profundo legado em ensinamentos a todos aqueles que tiveram o privilégio do seu convívio, seja bem aproximado ou não. Eu, não fugi de aproveitar as oportunidades que Deus me deu para receber dela algumas lições que estão me servir, quer como cidadão e ou como um profissional.

A sua vida foi de luta ao lado do esposo, tenente Hermínio, para cumprir o papel que os pais sempre estão a buscar, ou seja, dar aos filhos a condição de estudo e, como ela me dizia: “Ser gente de bem e educada”. Nessa batalha ela foi vitoriosa e, mais importante, Deus lhe deu o direito de acompanhar a trajetória de cada um dos seus meninos e meninas e vibrar pelo sucesso de cada um deles.

Essa história, ela sempre nos contava e, não tenho dúvidas, servia para alimentar em cada um de nós, genros e noras, o sentimento de perseverar e lutar para as conquistas serem alcançadas. Ao lado de Maciel, Beto, Rômulo, Cláudia Waldenira e Solange, seus genros e noras, digo que somos uns privilegiados em pertencer a essa classe de família, pessoas que com os seus esforços estão a galgar espaços na vida pessoal e profissional que dignifica a quem os rodeiam.

O “mimo” que tínhamos um pelo outro era de admirar e, mesmo quando os problemas de saúde, causados pelos longos tempos dos anos se apresentavam e já não mais reconhecia muita gente, quando eu vinha lhe visitar, me aproximava dela, dava um beijo na sua cabeça e lhe perguntava: ”Quem sou eu? Ela, respondia de pronto, Reudinho”

Agora, resta-nos a saudade e as lembranças que, decerto, nos acompanhará por toda a nossa vida. Essa é a minha homenagem a quem em vida foi uma mãe, uma mestra que nos ensinou a vencer e a amar. Nem, estou com muitas saudades de ti.

Deu belo

O clássico paraibano da Série C, Botafogo de João contra o Treze de Campina Grande, foi amplamente favorável ao time da capital. Placar final 4 a 2. Apesar do resultado com essa margem de gols o jogo foi muito disputado que o diga o treinador do time pessoense. Para o Botafogo a vitória lhe assegura a terceira colocação no G4 para o mata mata. Já o Treze vai ficando cada vez mais em situação delicada pois continua na vice lanterna e brigando para não descer para Série D em 2020. A novidade pós jogo no Galo fica por conta da contratação de um novo treinador, Luizinho Lopes. O Galo pega o Santa Cruz em Campina Grande e o Botafogo vai a Fortaleza enfrentar o Ferroviário, estes serão os próximos jogos dos nossos representantes.

Futebol feminino

A seleção brasileira de futebol feminina deixou registrada a sua passagem pela Copa do Mundo na França. Foram momentos de superação e que marcou o sentimento do torcedor brasileiro que torceu e apoiou as nossas meninas, tanto assim que elas foram recebidas com muita festa em São Paulo. Entre as falas está o pedido de investimento e massificação desta modalidade no nosso país. Neste foco da massificação do futebol feminino, a nossa cidade que já teve bons momentos deste futebol com as cajazeirenses, terá em breve a volta de um campeonato feminino de futebol que terá a promoção da Secretaria de Esportes.

BOLA DENTRO

Para a seleção brasileira de futebol feminina que, mesmo eliminada da Copa do Mundo, conseguiu atingir o sentimento de amor do torcedor brasileiro. Jogamos juntos. Parabéns as meninas do Brasil. NOTA 10!

BOLA FORA

Para como o Brasil trata o nível dos gramados em nossos principais estádios de futebol. Agora, com a Copa América, os reclames são gerais dos atletas e dos dirigentes das seleções. NOTA 0!

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *