Categorias
COLABORADORES

Nas saudades

POR RAFAEL HOLANDA

São nas saudades da vida que compomos uma sinfonia de tristezas embasadas nas letras das lágrimas.

São nas saudades de um tempo que se foi que abrimos as sepulturas das tristezas, e liberamos as doces memórias.

São nos momentos mais doloridos que pintamos os quadros de uma longa historia, na certeza que explicarão o sentido da vida.

A vida não teria significado se tudo que nos foi belo se perdesse na cortina do tempo e deixasse apenas um eco sem retorno e um lago sem água.

O homem é espelho da fé quando é capaz de realizar gestos que causam uma luminosidade dentro de si, sem que esta energia fique marcada de forma perpetua em painéis que passam e se apagam com o tempo.

Cego é aquele que vê e não enxerga um rio de miséria que enfeita cada esquina de sua vida, surdo é aquele que ouve e não escuta os clamores que ecoam de forma constante em cada palhoça de sua vida.

Por RAFAEL HOLANDA

Médico e escritor. Reside em Campina Grande-PB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *