Manifesto pela revitalização do Açude Grande é lançado em Cajazeiras


COISAS DE CAJAZEIRAS
FOTO: GALDINO VILANTE

Segmentos da sociedade civil organizada lançaram um manifesto para revitalizar o Açude Grande de Cajazeiras. Entidades de diversos serviços, grupos artísticos, políticos, entre outros, estão engajados para fazer o “Manifesto Açude Grande Vivo” chegar às autoridades gestoras e candidatos ao governo do estado, à Câmara Federal, ao Senado e até à presidência da República. O manifesto também pretende envolver na prática todos os moradores.

“Esse chamamento é para que a gente mobilize não só parte da comunidade, mas toda a cidade. Que as pessoas já comecem a pensar em ter a consciência de não jogar lixo no açude, de não poluir mais, de tentar preservar, de reclamar de quem está jogando lixo. Acho que isso é uma luta de toda a cidade”, falou o advogado Júnior terra.

A luta organizada em prol da revitalização do Açude Grande começou com a Associação dos Cajazeirenses e Cajazeirados do Ceará (AC3). Em seguida, a Câmara Municipal se engajou realizando uma sessão especial em forma de audiência pública para discutir um projeto que visa restaurar, ampliar e equipar o local. Agora, os demais segmentos se uniram à causa e, juntos, fizeram o Manifesto para Elaboração Participativa e Implantação Compartilhada do Projeto Arquitetônico e Urbanístico do Parque Linear do Açude Grande e seu Entorno em Cajazeiras-PB.

O ator cajazeirense Buda Lira revelou que vários produtos de audiovisual já estão sendo produzidos para dar mais visibilidade à campanha.

“Nós temos uma joia rara. São poucas as cidades que têm um patrimônio desse no centro. Essa é uma campanha da cidade de Cajazeiras. Eu tenho certeza que daqui a um ano, dois anos, nós vamos ter esse açude revitalizado. Do ponto de vista da economia vai ter resultado. Claro que alguém vai ter que ceder para que se tenha esse patrimônio vivo”, disse.

AÇUDE GRANDE VIVO

O Açude Grande é parte do patrimônio cultural e ambiental de Cajazeiras, desempenhando um papel fundamental no seu processo de desenvolvimento socioeconômico. Constitui-se como equipamento chave do Sítio Histórico que deu origem ao município, berço do nosso Patriarca da Educação, Padre Rolim. Foi ampliado e reformado na Seca de 1915, conforme atesta ainda hoje, robusta placa de bronze exposta nos resquícios originais do antigo sangradouro.

Após a implantação dos serviços de abastecimento de água, através do Açude Boqueirão e distribuição em Cajazeiras, o Açude Grande sofreu várias agressões. Estas se intensificaram com as construções irregulares no seu entorno, inclusive comprometendo as suas nascentes. Verifica-se ainda, o crescente e preocupante despejo de dejetos em seu leito, tornando-se numa inversão de valores em relação a saúde pública preventiva, provocando foco de epidemias recentes (dengue, zica e chikungunya). Lembrando ainda, problemas na manutenção da parede do açude, pondo em risco a população, devido ser um reservatório com jusante para o centro da cidade. Este processo tem se agravado a tal ponto, que os cajazeirenses e cajazeirados e a exuberante paisagem do Açude Grande emoldurada pelo famoso Por do Sol, estão testemunhando o lamentável estado terminal desta barragem. Acumula, entretanto, não só 2,5 milhões de metros cúbicos deste precioso líquido infelizmente contaminado, mas felizmente as histórias dos nossos antepassados e das  gerações contemporâneas.

Neste sentido, considerando a importância desse equipamento para a história e para o futuro do desenvolvimento sociocultural e econômico sustentável do município, a Associação dos Cajazeirenses e Cajazeirados do Ceará – AC3, promoveu há 08 (oito) anos, a contratação do Instituto dos Arquitetos da Paraíba com recursos de dois Bailes do Reencontro (pouco mais de R$ 14 mil) para a elaboração de um Edital de Chamada Pública, objetivando a realização de um Concurso Nacional de Idéias para o Projeto do Parque Linear, gerando um processo saudável e pacífico de mobilização da opinião pública. Para tanto, foi realizado um Seminário com a participação de todos os segmentos representativos do município (Poderes Públicos e Sociedade Civil). Resultou numa base para a formulação de um Edital qualificado e multissetorial abrangendo as componentes Econômica, Social, Ambiental e Cultural.

A luta a partir de então, congregando estes segmentos junto aos três níveis da Federação (municipal, estadual e da união) foi na busca da captação de recursos para viabilizar este “Sonho Possível”. Produto deste esforço de toda comunidade cajazeirense, foram alocados recursos federais, em torno de R$ 7,0 milhões, mas infelizmente impossibilitados de serem utilizados, devido inadimplências das Administrações Municipais passadas.

Outros esforços foram realizados, como por exemplo, uma Audiência Pública com a Câmara de Vereadores e ampla participação do público em geral, no Cajazeiras Tênis Club solicitada pela AC3. No ano passado por iniciativa da própria municipalidade, foi efetivada ainda outra Audiência Pública conjunta, Câmara de Vereadores de Cajazeiras e Assembléia Legislativa do Estado da Paraíba, às margens do Açude. Esta Audiência mobilizou representantes de órgãos municipais e estaduais, tais como, a CAGEPA, Secretaria de Estado da Infraestrutura, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, bem como da Sociedade Civil Organizada.

Considerando o exposto, nós abaixo assinados, apresentamos este Manifesto à sociedade cajazeirense e paraibana, reivindicando junto aos Governos atuais nos três níveis (municipal, estadual e federal), diante da gravidade da situação, a implementação de ações imediatas, que possam desencadear Projetos Estruturantes, tais como: definição de medidas técnicas e jurídicas para disciplinar o uso e ocupação dos solos do Açude Grande e seu entorno; elaboração de Projeto de Saneamento; aporte de Emendas Parlamentares para o próximo ano e preparação do Projeto Integrado, utilizando-se como base os parâmetros do Edital da parceria AC3/Instituto dos Arquitetos da Paraíba e habilitado para Validação em um novo Seminário com todos os segmentos do município (Instituições Públicas, Sociedade Civil e Iniciativa Privada).

Finalizando, é premente também, a obtenção de compromisso formal para a continuidade da materialização das ações de curto e médio prazo do PROJETO ARQUITETÔNICO E URBANÍSTICO DO PARQUE LINEAR DO AÇUDE GRANDE E SEU ENTORNO, a partir do ano vindouro (2019) junto aos(as) candidatos(as) ao Governo do Estado,a Assembléia Legislativa,Câmara dos Deputados e ao Senado Federal, recuperando e preservando assim, um “Espaço Sagrado para os cajazeirenses e cajazeirados”, de fundamental importância para o desenvolvimento ambiental, cultural, social e econômico de toda Região do Alto Piranhas.

Cajazeiras, 22 de agosto de 2018.

COM INFORMAÇÕES DO DIÁRIO DO SERTÃO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *