Mais 400 empreendedores vão poder abrir ou ampliar negócios



O governador Ricardo Coutinho entregou cheques do programa Empreender Paraíba a 400 micros e pequenos empreendedores de João Pessoa, na modalidade linha de crédito individual, em solenidade no auditório do Sebrae-PB. Para esses contratos foram liberados R$ 2 milhões. Parte dessas pessoas beneficiadas está ampliando seus negócios, outras estão tendo a garantia do Governo do Estado para abrir seu empreendimento. Os recursos liberados por meio do Empreender PB já chegam a R$ 20 milhões, sendo R$ 2,7 milhões na Capital.

Em seu pronunciamento, Ricardo Coutinho lembrou que criou o Empreender em 2005 na Prefeitura da Capital e no ano passado no Estado. “Nós criamos na verdade um banco popular onde é possível alocar recursos, ter acesso a créditos com juros bem abaixo daqueles praticados pelos bancos e, ao mesmo tempo, ter um acompanhamento na formatação e na implantação dos pequenos empreendimentos”, afirmou.

Ele destacou que acredita na política dos empreendimentos e acrescentou: “Nós temos uma relação de confiança entre empreendedores, sejam eles pequenos, médios ou grandes, porque construímos um caminho seguro, claro. Aquilo o que é possível fazer nós fazemos para poder incentivar essas empresas a se constituirem e a gerarem cada vez mais empregos e lucratividade”, declarou.

Segundo Ricardo Coutinho, a Paraíba vive um momento singular e como exemplo citou que este ano 85 empresas de outros Estados se comprometeram em invester R$ 1,4 bilhão, com novas instalações ou ampliação de seus negócios. Em 2010, por meio da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), os investimentos privados aqui no Estado não passaram de R$ 12 milhões.

O governador disse que a Paraíba está crescendo mais do que o Nordeste e acima do que cresce o Brasil. Citando projeções da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), Ricardo observou que a previsão de crescimento do Estado para este ano é de 5% a 6%. “Isto se deve a algumas ações e convergências, atitudes corajosas que o Governo teve de tomar em função da maioria dos paraibanos. O Estado precisou encontrar o seu equilibrio financeiro”, avaliou.

De acordo com o governador, além das articulações com os bancos, o Estado destina 1,5% de todos os pagamentos que ele faz (exceto folha de pessoal), para o Fundo de Apoio aos Pequenos Empreendimentos. Desta forma fica resolvida a questão do orçamento, havendo recursos para micro créditos.

 

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *