Linaldo Guedes lança livro “O Nirvana do EU”, sobre as relações entre o Budismo e a poesia de Augusto dos Anjos


O jornalista e escritor Linaldo Guedes lança o livro “O Nirvana do EU: Os diálogos entre a poesia de Augusto dos Anjos e a doutrina budista”. Fruto de sua dissertação de mestrado em Ciências da Religião, na Universidade Federal da Paraíba, a obra mostra as relações entre a poética de Augusto dos Anjos e o Budismo. O lançamento, que tem selo da Ideia Editora, será no próximo dia 24 de março, às 10 horas, na Livraria do Luiz, na Galeria Augusto dos Anjos, centro de João Pessoa, com apresentação da jornalista Thamara Duarte.

“O Nirvana DO EU: Os diálogos entre a poesia de Augusto dos Anjos e a doutrina budista” é um livro que traz uma abordagem diferente sobre o poeta paraibano. Neste livro, Linaldo Guedes acrescenta mais um tema para os estudos sobre a poesia de Augusto dos Anjos. A temática é o Budismo e como ele está presente na poética augustiana. Linaldo não busca, em momento algum, provar que Augusto dos Anjos foi influenciado pelo Budismo em sua poesia.

O que Linaldo Guedes faz, neste livro, é analisar e apontar os possíveis diálogos entre a Doutrina Budista e a poesia de Augusto dos Anjos publicada no livro EU. Dividido em três partes, o livro faz um resumo da vida, obra e da religiosidade de Augusto dos Anjos em seu tempo. Também detalha alguns aspectos do Budismo, mostrando suas origens, sua chegada ao Brasil e o “Eu” na filosofia budista; sem esquecer de destacar a influência do filósofo alemão, Arthur Schopenhauer, na produção poética de Augusto dos Anjos. Por fim, de forma ousada, analisa os poemas publicados no livro EU à luz do Budismo, mostrando que elementos da filosofia budista influenciaram o poeta paraibano a ponto de ele não só citar termos da religião oriental em seus poemas, como também a adotar em sua poética uma filosofia que, assim como o Budismo, reconhece que tudo é sofrimento.

A professora-doutora Maria Lúcia Abaurre, especialista nos estudos sobre religiões orientais, ressalta que, para Linaldo Guedes, essa influência do Budismo na poesia do autor paraibano não seria algo secundário, mas sim algo que estaria no cerne da sua concepção de mundo. “Afinal, justamente esta perspectiva budista (sobretudo aquela filtrada pelo olhar de A. Schopenhauer), teria influenciado Augusto dos Anjos na construção de sua poética pautada pela questão do sofrimento como elemento filosófico fundante da existência humana. Também a doutrina budista reconhece da mesma forma a questão do sofrimento como elemento central no primeiro giro da roda do Dharma, onde também nos é apresentado o nobre caminho óctuplo que permitiria ao praticante emancipar-se do ciclo de sofrimento inerente à própria existência”, afirma.

Linaldo Guedes é jornalista, poeta e mestre em Ciências da Religião pela Universidade Federal da Paraíba. Como jornalista, atuou nos principais órgãos de imprensa da Paraíba, em rádio, TV, jornal e web. Como poeta, lançou os livros: “Os zumbis também escutam blues e outros poemas” (A União/TextoArte, 1998), “Intervalo Lírico” (Dinâmica, 2005), “Metáforas para um duelo no sertão” (Patuá, 2012) e “Tara e outros otimismos” (Patuá, 2016). Lançou, ainda, “Receitas de como se tornar um escritor” (Chiado Editora, 2015). É autor do roteiro de “Padre Rolim em quadrinhos” (Patmos, 2018), com ilustrações de Megaron Xavier, livro que integra a Coleção Primeira Leitura. Tem textos e poemas publicados em diversos livros lançados em todo o país. Nascido em 1968, é natural de Cajazeiras, alto sertão da Paraíba.

VIA ASSESSORIA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *