Líder do G10, deputado Júnior Araújo prega união na base do governo na ALPB

POLÍTICA

TATYANA
AM3 – 250×250

[dropcap style=’box’]O[/dropcap] líder do G-10 na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Júnior Araújo (Avante), avaliou a ascensão do bloco na Casa – com deputados ocupando presidências de importantes comissões -, como ponto de difícil assimilação para bancada do PSB, que em sua grande parte é formada por parlamentares veteranos no parlamento. Araújo pregou a união e reafirmou a fidelidade do G-10 ao governo. É o que disse entre outros assuntos na entrevista ao jornalista Heron Cid, na MaisTV, canal de vídeos do Portal MaisPB.

“A nossa linha é de somar e agregar força na defesa do governo. Percebemos que muitos deputados do G-10 são deputados de primeiro mandato e talvez pelos espaços que conseguimos em comissões, com alguns membros presidindo comissões, gera uma dificuldade para deputados que já estão há mais tempo na Casa assimilar. Somado a juventude e a experiência de deputados como Tião Gomes, que é o decano da Casa, de Genival [Matias] que já vai no seu terceiro mandato, cria-se essa dificuldade de assimilação. Talvez estejamos sendo mal interpretados por alguns colegas, mas nada que não possa ser superado. Acho que temos que pregar respeito pelas bancadas e definitivamente união na bancada de sustentação do governo”, afirmou.

Para Júnior Araújo, a formação de blocos parlamentares, apesar de comum em casas legislativas pelo país, ainda não era visto na Paraíba, o que segundo ele causa uma reação inesperada em alguns setores.

“Blocos parlamentares é próprio de casas parlamentares. É verdade que na Paraíba não havia essa tradição, sobretudo formação de blocos parlamentares dentro de uma própria base do governo. Talvez, por isso, esteja havendo essa supervalorização desse tema e especialmente na mídia que cobrem os trabalhos da Assembleia. Mas é algo regimental, que consta no regimento da Casa. A verdade é que há duas bancadas dentro da Assembleia: os que defendem o governo e os que posicionam contra o governo. O G-10 está na base a favor do governo e as nossas votações advogam a nosso favor. Não há um sequer projeto que tenha chegado e o G-10 tenha votado contrário ou divergindo da orientação do governo. Não tem como colocar em dúvida. O G-10 é governo”, explicou.

O parlamentar de 38 anos ainda descartou em entrevista concorrer a eleição para prefeito de Cajazeiras, seu reduto político. O deputado afirmou estar adaptado aos trabalhos da Assembleia e por isso defende outro nome para fazer frente a eventual candidatura de reeleição do atual prefeito José Aldemir (PP).

“Acho que nós temos que dividir os espaços. Hoje eu me coloco e estou em um espaço extremamente importante para nossa cidade, região e sobretudo, para nosso grupo político. Temos que dividir as responsabilidades. Eu creio que na condição de deputado estadual tenho muito mais a contribuir para esse grupo, do que colocando meu nome para disputar uma eleição diretamente. Temos um leque de opções dentro do nosso grupo para disputar a eleição que pode muito bem vencer ano que vem. É óbvio que tenho o desejo de ser prefeito de Cajazeiras, mas vejo que não seja o momento. Estou muito bem no parlamento, estamos conseguindo transformar a vida de pessoas através de projetos importantes, que terá uma repercussão estadual”.

Veja a entrevista completa:

ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.