[JOSÉ ANTONIO DE ALBUQUERQUE] Cursos profissionalizantes de Cajazeiras


curso-vestuario

No último dia 06 de maio foi realizada uma Audiência Pública, com patrocínio da Assembléia Legislativa Paraíba, presidida pelo deputado Jeová Campos, na sede da Regional de Educação, com o objetivo de promover um debate sobre quais cursos deverão ser ofertados na Escola Técnica Estadual de Educação de Cajazeiras, que está sendo concluída e com previsão de funcionamento ainda este ano.

Tive a oportunidade de usar da palavra durante a reunião e fiz um pequeno e rápido histórico sobre as escolas de Cajazeiras que ofertam cursos técnicos profissionalizantes.

A História da Educação de nosso município nos ensina que temos o mais antigo curso da Paraíba, criado no dia 03 de março de 1918, no Colégio Nossa Senhora de Lourdes, na área de formação de professores para o ensino primário, conhecido como “Normalistas”, cuja primeira turma colou grau no ano de 1922. Em 2018, dentro de dois anos, iremos comemorar o seu Centenário, com uma festa digna de suas tradições.

Com o boom da produção do algodão, a partir da década de 20, o comércio de Cajazeiras cresceu muito, o que levou os comerciantes da cidade criar uma Escola Técnica de Comércio, no ano de 1951. Este Curso de Contabilidade fez história em nossa cidade e todos os seus técnicos ainda hoje estão prestando serviços em vários estabelecimentos de nossa região.

No ano de 1975, Monsenhor Luís Gualberto de Andrade, que já era diretor da FAFIC e do Colégio Diocesano Padre Rolim, criou e implantou o curso Técnico em Enfermagem, que funcionava no Colégio Diocesano Padre Rolim e no ano de 1979, quando da transferência de todo o acervo da FAFIC para a Universidade Federal da Paraíba, no reitorado do professor Linaldo Cavalcanti, o Curso de Enfermagem também foi incorporado ao acervo da UFPB e posteriormente foi criada a Escola Técnica de Saúde e este curso está completando este ano 41 anos de existência, possui uma estrutura excelente e tem o melhor corpo docente, dentre os cursos técnicos da Paraíba, a maioria com Mestrado e Doutorado. A Escola tem também o Curso de Saúde Bucal.

Em 1984, um Projeto de Lei, de autoria do deputado federal Edme Tavares de Albuquerque, depois de uma longa luta, que contou também com a efetiva colaboração do Senador Raimundo Lira, foi inaugurada a Escola Técnica Federal, com dois cursos: Eletromecânica e Agrimensura, que formou inúmeros profissionais e que nos dias atuais se transformou em IFPB, que além da criação de outros cursos técnicos foram implantados novos cursos de nível superior.

No IFPB tem os seguintes cursos: Edificações e Eletromecância (subseqüentes). Edificações, Eletromecânica e Informática (Técnicos integrados) Desenho de Construção Civil e Meio Ambiente (Proeja) Secretário Escolar e Segurança do Trabalho (Ensino à Distância).

Em 1975, foi inaugurada a Escola Polivalente Cristiano Cartaxo, com cursos de iniciação ao trabalho, uma ação parlamentar do deputado estadual Edme Tavares, que conseguiu junto ao governador Ernani Sátiro. As dificuldades da época em conseguir professores habilitados para este novo tipo de escola que estava sendo implantado na Paraíba, o sucesso que se esperava obter não atingiu o que se planejava.

Hoje a Escola Polivalente possui os seguintes cursos técnicos: em Administração, em Comércio, em Informática e em Secretariado e poderá se conectar com os cursos que vão se criados na nova escola estadual.

Mas não é apenas o governo federal e o estadual que possuem cursos profissionalizantes em Cajazeiras, a rede de ensino privado também os implantou: a exemplo da São Francisco com o Curso de Enfermagem e o Colégio Master Gold ministra os cursos de Farmácia, Radiologia, Análises Clinica, Segurança no Trabalho e Enfermagem.

A sociedade cajazeirense espera que os cursos que serão implantados nesta nova escola venham a atender aos anseios da formação de mão-de-obra especializada, que o mercado exige atualmente.

Dona Maria Bandeira – A cidade de Cajazeiras perdeu esta semana (dia 10) Dona Maria Bandeira, uma das melhores referências da costura em nossa cidade. Por décadas vestiu as mulheres cajazeirenses, tornando-as lindas, na moda e elegantemente vestidas. A todos os seus filhos: Vilani, Dr. Bandeirinha; Vilma, Veranilda (in memorian); Francinês, Vânia e em especial ao meu colega professor da UFCG Francinaldo Bandeira a minha solidariedade neste momento de dor e saudades. Dona Maria, de sua máquina de costura retirava os recursos para manutenção da casa e principalmente para a educação de todos os seus filhos, deixando cada um com sua profissão, a maioria na área educacional. Dona Maria, por ser a primogênita da família ajudou também na criação e na educação de seu irmão mais novo, médico José de Sousa Bandeira, que foi prefeito de Cachoeira dos Índios e Diretor do HRC.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *