TATYANA

Jornalista Cristina Moura se destaca na Educação, nas Artes Plásticas e na Comunicação

A profissional cajazeirense também é professora de Língua Portuguesa

3
AM3 – 250×250

A jornalista e professora cajazeirense Cristina Moura é mais conhecida na sua terra por seus trabalhos na imprensa (rádio e jornais). Mas, para quem ainda não sabe, ela é também professora de Língua Portuguesa há pelo menos sete anos na rede estadual de Vitória, no Espírito Santo, onde mora atualmente.

Na verdade, Cristina é uma multi-mulher. Na comunicação ela se desdobra em diferentes tipos de atividades – já foi radialista, repórter, produtora de campanha política, entre outras.

Na educação, a cajazeirense tem elevado seus graus acadêmicos para alcançar objetivos ainda maiores. Depois que concluiu o Mestrado em História pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), com pesquisa sobre a vida e obra do escritor Monteiro Lobato, seu próximo passo é o Doutorado, cuja produção já está em andamento.

Na literatura, Cristina Moura também pode (ou deve) ser considerada uma escritora de mão cheia, pois quem lê suas crônicas publicadas no blog Coisas de Cajazeiras e no jornal Gazeta do Alto Piranhas percebe o tino que ela tem para as narrativas envolventes. Mais que isso, ela acaba de escrever seu primeiro cordel, o ‘Quirinada’, que homenageia a história da família Quirino de Moura.

O que talvez poucas pessoas saibam é que ela também desponta no ramo das artes plásticas. Durante visita a Cajazeiras para celebrar o encontro da sua família, Cristina revelou à TV Diário do Sertão que já está vendendo suas pinturas e seu sonho é realizar uma exposição.

“Eu descobri que gosto de artes plásticas, então comecei a pintar por terapia mesmo e comecei a vender meu trabalho. Eu não sabia que podia vender meu trabalho. Então eu tenho esse sonho de realizar uma exposição das minhas pinturas, das minhas colagens, como eu sonho também em publicar meu livros”, falou a cajazeirense.

Cristina leciona Língua Portuguesa, mas continua fazendo trabalhos jornalísticos como freelancer e também segue publicando suas crônicas.

TRAJETÓRIA

Em Cajazeiras, sua primeira experiência na comunicação foi apresentando um programa de rock na Rádio Patamuté FM quando ainda era estudante de Comunicação Social – Jornalismo. Depois, Cristina estagiou no jornal Correio da Paraíba enquanto colaborava como cronista e repórter do Gazeta do Alto Piranhas e apresentava programa na Rádio Alto Piranhas. Além de fazer trabalhos como freelancer e atuar em campanhas políticas, também editou a revista Oba!, que marcou época em Cajazeiras.

“Sempre trabalhamos juntos com uma parceria boa. Não estou morando em Cajazeiras, mas acompanho a trajetória do Diário do Sertão e desejo prosperidade nesse ano novo, que vocês continuem brilhando e preservando a nossa memória”, disse a jornalista.

COM INFORMAÇÕES DE: DIÁRIO DO SERTÃO
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.