Jornal Gazeta do Alto Piranhas completa 15 anos de fundação

TATYANA
0
AM3 – 250×250

GAZETA-15ANOS

O jornal Gazeta do Alto Piranhas está completando 15 anos de fundação e circulação ininterrupta, divulgando e documentando os fatos que fazem a história de Cajazeiras e do Sertão e elevando o nome da região no contexto cultural, político, econômico e social da Paraíba.

Criado em 1º de janeiro de 1999, sob a inspiração do seu diretor-superintendente José Antonio de Albuquerque, o semanário conquistou seu espaço na imprensa escrita paraibana, e tem se constituído, ao longo dos anos, no principal veículo impresso do Sertão do Estado.

No seu aniversário de 15 anos, o Gazeta do Alto Piranhas recebe importante impulso para continuar crescendo com qualidade. Os seus diretores acabam de anunciar a aquisição de novos equipamentos para melhorar ainda mais seus trabalhos de pré-impressão e impressão, além da ampliação e modernização de todo o parque gráfico, localizado no Bairro da Esperança.

“O compromisso é sempre continuar trabalhando forte para oferecer um jornal de muita qualidade aos nossos assinantes e leitores em geral”, disse José Antonio.

COM INFORMAÇÕES DO GAZETA DO ALTO PIRANHAS

Gazeta, um jovem de 15 anos

Com a edição 786, o Gazeta do Alto Piranhas, completa quinze anos de vida. Passaram-se, desde o dia 1º de janeiro de 1999, 780 semanas. Ao longo deste tempo fizemos seis edições extras.

Foram publicadas mais de doze mil reportagens, na sua maioria sobre o cotidiano da cidade de Cajazeiras e da Região. Muitas delas polêmicas, indesejáveis, criticadas, aplaudidas e contestadas. Mas sempre norteamos os nossos trabalhos colocando em primeiro lugar a verdade do fato. Informação com qualidade é e será sempre o nosso lema.

De um fato temos certeza: já fazemos parte da história do jornalismo escrito em Cajazeiras. Esta cidade que tem uma extraordinária história nesta área e possui como exemplo maior o inesquecível professor e jornalista Antonio José de Sousa, que durante décadas militou na imprensa escrita, como repórter, escritor, diretor e empresário do setor. Nos seus artigos, na década de 40, escrevia que seu jornal, a exemplo do Gazeta, tinha muitas dificuldades e era também criticado e aplaudido. O professor Antonio José de Sousa dirigiu dois jornais, O Sport e o Estado Novo, além de escrever em outros semanários editados em Cajazeiras. Ao inesquecível Mestre Escola queremos dedicar estas 786 edições do Gazeta, aos nossos leitores e anunciantes.

Tivemos outra preocupação ao longo destes quinze anos, além da divulgação dos principais fatos da semana, que foi e vai continuar sendo, o de resgatar muitos fatos da rica história da região sertaneja. Os homens que ajudaram a construir as cidades, as mulheres fortes do sertão, fotografias antigas, os eventos políticos, sociais e culturais e os documentos históricos, tiveram espaços em mais de 12 mil páginas do Gazeta.

Fazer jornalismo no interior não enrica, mas é bastante divertido. Esperamos todos nós, que fazemos este semanário, possamos continuar contando com a sua leitura semanal e até pedimos que cada leitor repasse para o amigo, o vizinho, o parente que mora longe o nosso Gazeta para que possamos multiplicar o número leitores.

Além dos assinantes e leitores diversos que compram o jornal nas bancas ou nos gazeteiros e aos nossos anunciantes, queremos agradecer a companhia destes 15 anos.

Queremos destacar, dentre os anunciantes José Gonzaga Sobrinho, que divulgou suas empresas desde a primeira edição e esteve em todas as 780 e até mesmo nas edições extras. José Gonzaga é um anunciante 100%, que acreditou no nosso trabalho, diferentemente de algumas pessoas de nossa terra que não acreditam na contribuição deste pequeno jornal que leva e eleva o nome de Cajazeiras.

Desconhecemos, no interior da Paraíba, qual a cidade que tenha um semanário que venha circulando há mais de quinze anos, sem falhar uma única edição e já batemos o recorde de outro semanário desta terra o “Rio do Peixe”, que circulou durante onze anos. Vamos chegar lá se Deus quiser. Muito obrigado a todos.

Queremos lembrar alguns nomes, a exemplo de Dom Matias Patrício de Macedo e Geraldo Lira (in memorian) que foram os dois primeiros assinantes e de Pedro Roberto Dantas parceiro publicitário desde a primeira edição até enquanto a ROVECOL existiu em nossa cidade e a N. Claudino, parceiro desde o ano de 2001 e a Paraíba Calçados desde 2000 e são hoje os anunciantes mais antigos, há quem muito agradecemos.

Preciso dar um destaque todo especial ao empresário João Claudino Fernandes que é o leitor além fronteira mais antigo, que semanalmente recebe em Teresina, no Piauí, o GAZETA e que sempre tem sido pautado em nossas reportagens, desde as primeiras edições. Seu João além de ser um leitor especial é o maior de todos os nossos colaboradores e que tem feito doações generosas de papel, quantidade tão grande quanto o é o seu coração, fato que nos deixa profundamente lisonjeado e agradecido e mais compromissado para continuar a luta e o desafio de fazer um jornal no Sertão da Paraíba. A Seu João a nossa mais imorredoura gratidão e a nossa admiração.

Desejo a todos os leitores, aos queridos colaboradores Mariana Moreira, José Anchieta, Fernando Caldeira, José Ronildo, Frassales Cartaxo e Reudesman Lopes o nosso mais eterno agradecimento e que em 2014 todos os nossos sonhos se realizem num clima de muita paz, prosperidade e saúde. Vamos em frente!

JOSÉ ANTONIO DE ALBUQUERQUE É DIRETOR-SUPERINTENDENTE DO GAZETA DO ALTO PIRANHAS
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.