Jogo sujo


Um esquema poderoso e que envolvia muito dinheiro. De um lado, dirigentes; do outro, justamente aquele que deveria primar pela imparcialidade: o árbitro de futebol.

A reportagem do Fantástico mostrou no domingo dia 13 como funciona o esquema de corrupção e manipulação de resultados no futebol paraibano. A reportagem teve acesso aos documentos e às escutas telefônicas. Foram mais de 100 mil conversas de 115 telefones monitorados pela Polícia Civil e pelo Ministério Público da Paraíba. A reportagem apresenta alguns jogos onde houve uma forte interferência nos bastidores.

De acordo com as investigações, o Botafogo-PB foi o maior beneficiado – ou, pelo menos, aquele que mais agiu para tirar proveito. Num dos trechos gravados pela Polícia, aparece uma conversa suspeita entre o vice-presidente de futebol do Botafogo-PB, Breno Morais, e o então presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, José Renato Soares – que acabaria afastado do cargo no dia 20 de abril.

Para o delegado Marcos Paulo Vilela, as escutas e os documentos apreendidos na operação desencadeada no dia 9 de abril já são suficientes para comprovar a corrupção no futebol paraibano. Para o procurador-geral de Justiça da Paraíba, Francisco Seráphico, os crimes estão claros. O esquema, ainda de acordo com as investigações, funcionava há pelo menos três anos.

Mas nem sempre dava certo, como aconteceu na partida entre Atlético de Cajazeiras e Sousa, também no dia 18 de fevereiro. Novamente era o Botafogo-PB o interessado no resultado, dessa vez, na vitória do time da casa – pelo mesmo motivo, uma vez que o Sousa também brigava com Nacional e Botafogo-PB pela classificação. Breno fala pelo telefone com José Renato Soares:

– Quem tem que ganhar é o Atlético. Aqui tem uma premiação de tanto para você. É assim que tem que fazer – disse Breno, supostamente orientando o então presidente da Comissão de Arbitragem no que teria que dizer para o juiz do jogo.

A reportagem do Fantástico procurou Breno Morais, mas ele não atendeu os recados deixados em seu telefone e nem retornou as ligações. Em seu depoimento à Polícia, o dirigente preferiu o silêncio

– Prefiro exercer o meu direito de ficar em silêncio. Em nota, o Botafogo-PB disse que “preza pela ética e que ninguém pode ser condenado antes do fim de um processo”.

São 85 pessoas investigadas pela polícia e pelo Ministério Público. Dirigentes, ex dirigentes e árbitros. Mas, até aqui, nada indica que os jogadores tinham conhecimento de todo esse esquema. Um dos delegados à frente do caso, Lucas Sá confirma isso.

As investigações da polícia mostram que o esquema não se limitava apenas a manipulação de resultados no Campeonato Paraibano. Chegou até a CBF e colocou em xeque a prova para árbitros. José Renato estaria de posse da prova da CBF e liga para Renan, para que ele responda às questões.

Em depoimento à Polícia, José Renato Soares negou qualquer tipo de vazamento de informação sobre a prova. O juiz Renan Roberto diz desconhecer a gravação. A CBF, por sua vez, suspendeu todos os árbitros da Paraíba.

Jogos da FAFIC – Com uma solenidade prestigiada pela direção, professores, funcionários, alunos e demais convidados, foram abertos na segunda feira dia 14, os Jogos da Faculdade Filosofia Ciências e Letras de Cajazeiras, cuja coordenação do evento é da professora Ray Andrade. As competições estão se desenvolvendo nas modalidades do Futsal, Futebol, Atletismo, Voleibol, Handebol e Atletismo e as modalidades de quadra se realizam no Ginásio da FAFIC enquanto que as provas de Atletismo e os jogos de Futebol estão sendo realizados no Estádio Higino Pires Ferreira. Os jogos acontecem até esta sexta feira dia 17 e o encerramento vai acontecer com a entrega de premiação aos vencedores das provas individuais e dos jogos coletivos.

Recuperada – Tenho sempre comentado aqui da excelência do trabalho que vem sendo realizado pelo incansável Ninha, secretário de esportes desta cidade de Cajazeiras. Neste momento, a boa notícia é quanto a recuperação da quadra de esportes do distrito de Engenheiros Ávidos. Foi realizada alguns retoques e a quadra de jogo foi toda ela pintada, inclusive, pelo próprio secretário que mais uma vez “colocou a mão na massa”. Estou sendo sabedor que em breve ele trabalha para oficializar uma notícia de um projeto que vem sendo um sonho de todos os cajazeirenses e cajazeirados a mais de uma década, pelo que o secretário me falou faltam apenas pequenos detalhes para a sua concretização.

BOLA DENTRO – Para a exibição do Flamengo contra o Emelec. O meu Mengo fez um jogo muito no estilo Flamengo. Raça e vontade. Fazia anos que não assistia um Flamengo com tanta determinação e entrega dos seus jogadores. Vale a NOTA 10!

BOLA FORA – Para a saída dos “Liras” da direção e do comando do Atlético Cajazeirense de Desportos e, justo quando o clube está prestes a completar 70 anos de sua fundação. Um golpe duro. Lá vem sofrimento para os amantes do Mais Querido do Sertão. NOTA 0!

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *