Jeová Campos acusa Michel Temer de ser o autor intelectual do golpe e diz que ele não tem condição política, nem moral de assumir a presidência

TATYANA
AM3 – 250×250

Depuyados Jeová Campos e Frei Anastácio fizeram discursos contra postura do vice-presidente Michel Temer

“Nós não estamos tratando de um simples fato político, nós estamos diante de um verdadeiro golpe contra as instituições democráticas neste país”, disse na manhã desta terça-feira (12), o deputado estadual Jeová Campos (PSB). O parlamentar referia-se ao pronunciamento do vice-presidente da república, Michel Temer, que se antecipou aos fatos e se comportou como se já estivesse no exercício do cargo de mandatário maior do país, as fazer um pronunciamento à Nação.

Segundo Jeová, Michel Temer desrespeitou o povo brasileiro, porque não teve um mínimo de comportamento de estadista. “Como é que ele faz um pronunciamento desta natureza, rasgando todos os fundamentos da democracia. O estado democrático de direito não pode, de forma alguma, aceitar a posição de vossa excelência de falar para o país como se presidente fosse. Ai vou ter que parafrasear o ex-presidente Lula. Para pedir votos, vá para a rua. Seja candidato. Não seja ardil, autor intelectual e o organizador deste golpe. Eu estou surpreso, não esperava isso. Eu sabia que ele de fato estava trapaceando, mas não sabia que ele tivesse tanto descaramento, que a alma dele fosse tão lamentavelmente tocada pela maldade”, destacou Jeová.

 “Vamos trabalhar uma hipótese que eu não acredito e estou lutando para que ela não se realize, que é a Câmara dos Deputados aceitar a admissibilidade do impeachment da presidente Dilma, que não vai passar porque não existe fato jurídico que o justifique, porque não há fato jurídico que o sustente, não há prática de crime. Como entender que um vice-presidente, que foi eleito na chapa com Dilma, faz um pronunciamento à Nação como se de fato ele já fosse o presidente. Como justificar um fato deste?”, questionou Jeová.

O deputado, que também é advogado, lembrou que mesmo se a Câmara dos Deputados aprovar a abertura do processo de impeachment é preciso respeitar um prazo de 180 dias para poder ser processado pelo Senado, que é quem tem o juízo final sobre a matéria. “Como é que Temer já faz um pronunciamento falando como presidente sabendo deste rito?”, denunciou o parlamentar.

Em tom irônico, Jeová questionou por quais razões e por quais fundamentos, Temer se reporta a nação brasileira como se ele já estivesse no exercício do cargo de presidente da república. “Ai está mais do que materializada a organização criminosa que quer resultar neste golpe contra o povo brasileiro. Quem tem compromisso com a democracia tem que ir para as ruas barrar esse golpe imoral e irresponsável”, afirmou o parlamentar, sugerindo que Temer renuncie a vice-presidência. “É o melhor que você pode fazer a nação brasileira porque você não tem mais condições políticas, nem tão pouco morais para ser presidente do Brasil”, finalizou Jeová.

NEWS COMUNICAÇÃO
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.