Ivan, o filho ilustre


Em 1918, 24 de maio, dia dedicado a Nossa Senhora Auxiliadora, nascia em Cajazeiras, na Rua Sete de Setembro, atual Avenida Presidente João Pessoa, Ivan Bichara Sobreira, filho de João Bichara e de Hermenegilda Sobreira.

Foi aluno da Professora Elisa, do Instituto São Luís e do Colégio Padre Rolim. Em 1932, devido a seca o Colégio fechou suas portas e Ivan foi trabalhar no hospital do IFOCS, em São Gonçalo, para em 1934 voltar ao colégio, onde ao mesmo tempo que estudava dava aulas no curso elementar.

Em 1936 foi morar em João Pessoa e trabalhou no jornal A Imprensa, como revisor, repórter e redator. Matricula-se no Liceu Paraibano onde completa o curso secundário e faz depois o curso pré-jurídico.

Em 1937, obtém o 1º lugar, na Paraíba, no concurso público para I.A.P. dos Industriários. Em 1941, em Alagoas, passa no vestibular da Faculdade de Direito, onde cursa o 1º ano, transferindo-se depois para a Faculdade do Recife, onde diploma-se Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais.

Em 1946, elege-se Deputado Estadual pela UDN e reelege-se em 1950, tendo sido um dos constituintes de 1947. Em 1955 elegeu-se Deputado Federal pela legenda do Partido Libertador e foi vice-líder da minoria (UDN-PL).

Em 1975 foi eleito pela Assembléia Legislativa Governador do Estado da Paraíba.  Ivan Bichara eleito Governador, Cajazeiras e todos os cajazeirenses ficaram numa imensa felicidade e acreditavam cegamente que o seu mais ilustre filho olhasse com os olhos do coração a terra que lhe serviu de berço.

Ivan fez muito por Cajazeiras. Primeiramente colocou no seu Governo dois outros ilustres conterrâneos: Francisco Sales Cartaxo e Deusdedit Leitão. E estes dois que também têm um imenso amor por Cajazeiras ficavam puxando as brasas, para a sardinha de Cajazeiras.

As obras de Ivan foram muitas: Canal do Açude Grande, Armazém da Cibrazem, Companhia de Polícia, Banco do Estado, Centro Administrativo, esgotamento sanitário, casas populares, funcionamento da Escola Polivalente Cristiano Cartaxo, além da criação da 9ª região geo-administrativa, quando foram instaladas aqui de imediato as regiões de educação, saúde e agricultura.

Ivan, durante o tempo em que esteve à frente do Governo do Estado sempre esteve presente em todos os momentos festivos da cidade. Por várias vezes instalou o seu governo, acompanhado de todo o seu secretariado atendia não somente a classe política, mas também os amigos e o povão.

Ivan sempre teve a admiração do povo de sua terra. Era recebido com grandes festas, carreatas imensas e o povo nas calçadas o saudavam com grande entusiasmo.

Quando Ivan foi candidato a Senador, em 1978, pela Arena, e não logrou vitória, muitos cajazeirenses ficaram imensamente tristes, era como se a própria cidade tivesse sido derrotada.

Em agosto de 2004, neste canto de página eu escrevia: infelizmente, Ivan o grande benfeitor desta terra, não tem sequer uma rua com o seu nome. Ele bem que merece uma estátua erguida na principal praça da cidade. Tenho por inúmeras vezes dito que Cajazeiras tem sido madastra e ingrata com seus filhos, a exemplo de Ivan, que imortalizou Cajazeiras e a projetou nacionalmente ao escrever um romance de grande proporção, ambicioso, cuja narrativa se reporta ao assalto do bando de Sabino Gomes a Cajazeiras, no ano de 1926. O Carcará, editado pela José Olímpio, Rio de Janeiro, em 1984. No prefácio, escrito por Antonio Carlos Vilaça, assim se reporta a Ivan: A Paraíba de Augusto dos Anjos, de José Américo de Almeida e de José Lins do Rego revive nele.

Cajazeiras, seus filhos e suas autoridades têm um grande e imenso débito com Ivan Bichara que precisa urgentemente ser resgatado. Como pode, um homem que foi deputado estadual, federal, governador de Estado e que muito fez por sua terra, não ter sequer o nome numa viela, numa rua, numa praça ou num beco? Ivan não pode mais ser esquecido. Será que dele vai sobrar apenas a lembrança do seu romance Carcará, também esquecido nas prateleiras da Biblioteca Pública Municipal?

Não Cajazeiras, não cometa tanta injustiça contra um dos teus filhos mais ilustre! Ainda é tempo do resgate da memória do nosso Ivan.

Mas, hoje, felizmente a cidade começa festejar solenemente o centenário de seu nascimento, com uma vasta programação na tentativa de resgatar com todas as honras e glórias o grande e devotado filho de Cajazeiras

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *