Igreja de Nossa Senhora de Fátima é obrigada a diminuir o voume de alto-falantes e a quantidade de badaladas de sino secular


Um impasse envolvendo alguns moradores residentes nas proximidades daIgreja de Nossa Senhora de Fátima foi parar no Ministério Público. O fato é que um abaixo assinado com cerca de vinte assinaturas denunciava que o som produzido pelos alto-falantes externos da igreja e pelo sino da paróquia.

Uma audiência foi realizada no último dia 15 de Junho, sendo conduzida pela promotora Ilclea Cruz de Souza, onde foi firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) delimitando algumas regras a serem cumpridas pelo vigário daquela paróquia.

Pelo TAC, a paróquia comprometeu-se a recolocar os difusores da igreja de modo que o som seja mais bem distribuído. No segundo ponto, os difusores não serão ligados no período matutino reservando-se a funcionar nos demais horários. Além disso, será reduzido o número de badaladas do sino da igreja.

As normas convencionadas poderão ser relativizadas nos dias festivos, e o cumprimento do acordo será fiscalizado pelo Ministério Público Estadual.

O padre Francisco De Assis, pároco da igreja, afirmou que orientou o sacristão a não tocar o sino na missa de domingo (19), porque não tinha como mensurar se a altura do som o número de badaladas estaria de acordo com vontade de vizinhos e do Ministério Público já que o termo não destaca com mais detalhes.

O fato causou grande repercussão deixando muitos fiéis revoltados e inconformados com a restrição.

Com informações do Portal CZN.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *