IFPB de Cajazeiras dá início ao projeto ‘Mulheres na Construção Civil’


IFPB-MULHERES_680x451

Sessenta mulheres do Alto Sertão paraibano vão ser as primeiras da região a ter oportunidade de inserir os conhecimentos de uma profissão entre os cuidados da casa e dos filhos. Elas farão parte do Projeto de Qualificação de Recursos Humanos para a Competitividade Mulheres na Construção Civil, cuja aula inaugural foi ministrada nesta quarta-feira (18) no Campus do IFPB de Cajazeiras.

O curso é fruto de uma parceria entre o IFPB e a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste – SUDENE. As alunas serão divididas em duas turmas, sendo que 40 delas serão capacitadas como Aplicadoras de Revestimento de Cerâmica e 20 como Pintoras. Os cursos têm quatro meses de duração. Os módulos são divididos entre aulas humanísticas, instrumentais e técnicas, sendo que a parte técnica e prática é ministrada por alunos concluintes da área de Construção Civil do IFPB. Além de Cajazeiras, o projeto já é desenvolvido nos Campus de Cabedelo, João Pessoa e Monteiro.

De acordo com o Professor Alexandre Urquiza, Diretor de Extensão, Tecnologia e Assuntos Comunitários Do IFPB e Coordenador Geral do Projeto Mulheres na Construção Civil, a tarefa de inserir as mulheres neste mercado, que ainda é eminentemente masculino, tem sido exitosa. “Onde se abre o espaço para o trabalho das mulheres elas se destacam. Seja pelo maior zelo, pelo menor desperdício de material, muitos empregadores até preferem a mão de obra feminina”, disse.

Além de capacitar as alunas, o IFPB também procura inseri-las no mercado de trabalho através de parcerias com o Sindicato da Indústria da Construção Civil – SINDUSCON Paraíba, do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Construção e do Mobiliário – SINTRICOM e do SINE. Ainda segundo Alexandre Urquiza, a aceitação do curso por parte do público é grande. “Nós temos 320 mulheres em formação, mas já temos uma lista de espera enorme. Felizmente já temos os recursos para formar outra turma, garantindo um total de 640 alunas capacitadas”.

A dona de casa Adriana Melo da Silva, de 28 anos, vê no curso de Aplicadoras de Revestimento de Cerâmica a possibilidade de se capacitar em um trabalho com o qual já tem afinidade e de ter o primeiro emprego formal. “Eu me casei muito cedo, tive quatro filhos, nunca pude trabalhar. Agora as crianças cresceram e eu vou poder me qualificar e conseguir um trabalho. Meu marido é pedreiro eu digo a ele que depois do curso, vou fazer melhor do que ele”, afirma a aluna.

O Projeto Mulheres na Construção Civil também representa uma oportunidade para os alunos do IFPB passarem adiante alguns dos conhecimentos que receberam durante sua formação. É o caso de Ítalo Duarte, de 18 anos, concluinte do curso de Edificações. “Estou ansioso porque é uma experiência nova, onde vou aplicar o que aprendi e ao mesmo tempo ajudar pessoas”, disse. Os estudantes do IFPB que participam do projeto recebem uma bolsa auxilio para ministrar as aulas.

ASCOM/IFPB

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *