Greve no Campus da UFCG de Cajazeiras completa dois meses


salas_de_aula-1

O Centro de Formação de Professores de Cajazeiras, Campus da Universidade Federal de Campina Grande, está com suas atividades paralisadas desde o dia 08 de junho passado. Os professores deflagraram greve por tempo indeterminado nessa data, seguindo decisão nacional da categoria, que reivindica reajuste salarial de 27,3%, paridade entre ativos e aposentados e redução da jornada de trabalho para o máximo de 30 horas para o serviço público, sem prejuízos salariais.

Em Cajazeiras, a greve dos docentes da UFCG atinge 2.435 estudantes dos diversos cursos de graduação e também do nível médio. Os alunos já começam a manifestar inquietação com o impasse, que continua sem nenhuma solução.

Em reuniões e assembleias realizadas, semanalmente, os professores do Campus local têm avaliado o movimento, repassando todos os informes do Comando Nacional em Brasília. Segundo as informações, não houve, até o momento, maiores avanços nas negociações entre os grevistas e os representantes do governo.

O diretor da Escola de Saúde, Wellington Bezerra, informou, ontem, em declarações à imprensa, que as aulas para os alunos do nível médio voltam no próximo dia 10 deste mês. Esses alunos, segundo revelou, estão de férias. Ele disse que a greve é legítima e está sendo respeitada por todos, mas há esse compromisso com os alunos do ensino médio do Campus, em virtude das questões envolvendo o Enem, entre outras.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *