Governador Ricardo Coutinho veta estadualização de estrada no Sertão de Cajazeiras


O veto do governador Ricardo Coutinho ao Projeto de Lei do ex-deputado Vituriano de Abreu, que estadualizava a estrada que liga o Açude de Lagoa do Arroz a PB 393, ao ser mantido na Assembléia Legislativa, na sessão da quarta-feira (04), mesmo sendo defendido na tribuna pelos deputados José Aldemir e Jeová Campos, terminou gerando polêmica nos programas de rádio de Cajazeiras.

Além de ser uma estrada que corta uma região altamente produtiva, ser o principal acesso ao Açude Lagoa do Arroz, que também receberá as águas da transposição de águas do Rio São Francisco, existe mais um problema que justificaria a sua estadualização, já que ela corta três municípios – Cajazeiras, Santa Helena e Bom Jesus e, por isso, termina esquecida por todos eles, quando do período da recuperação das estradas vicinais, ou o trabalho é feito em períodos diferenciados, já que os referidos municípios não se organizam para fazer um trabalho conjunto.

“Já houve período que a estrada ficou sem nenhum trabalho de recuperação durante quatro anos”, lamentou o vereador Marcos da Várzea da Ema.

Na sessão que analisava os vetos do governador, o deputado José Aldemir defendeu a derrubada do veto, explicando a importância da estadualização, posicionamento que foi seguido pelo deputado governista Jeová Campos, que apelou ao líder do governo para que desse uma orientação diferenciada sobre o Projeto, mas não houve jeito e o veto foi mantido.

BLOG DO ADJAMILTON PEREIRA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *