Flica é encerrada com êxito e Lígia Calado anuncia Arribaçã como organizadora do evento em 2020

ENTRETENIMENTO

TATYANA
AM3 – 250×250

[dropcap style=’box’]C[/dropcap]om uma palestra do poeta Mailson Furtado, Prêmio Jabuti do ano passado, a Festa Literária de Cajazeiras (Flica) foi encerrada na noite desta sexta-feira (22) depois de três dias de muitas atividades literárias e culturais na Praça Nossa Senhora de Fátima e em escolas do município.

No encerramento do evento, a coordenadora geral, Lígia Calado, entregou as chaves da Flica aos editores da Arribaçã – Lenilson Oliveira e Linaldo Guedes. A editora ficará responsável pela organização da Flica em 2020.

Em discurso de agradecimentos pelos apoios ao evento, Lígia Calado falou que o objetivo é fazer com que a Flica seja integrada definitivamente no calendário cultural de Cajazeiras.

Neste sentido, defendeu que seja feito um revezamento na organização da festa e anunciou a Arribaçã Editora como promotora do evento no próximo ano.

Os editores da Arribaçã agradeceram a confiança, se comprometeram em manter o nível de organização e qualidade da Flica deste ano e anunciaram o apoio à edição de livro do Gael sobre o estudo da obra de Jorge Amado.

A Arribaçã Editora esteve presente, com seus livros e autores, na Festa Literária de Cajazeiras (Flica). Veruza Guedes (autora de Os Baobás do Pirulito), Naldinho Braga (O Mistério do Galinheiro) e Geraldo Bernardo (A doida paixão de um doido) são autores da Arribaçã que integraram a programação do evento.

Além deles, o editor Linaldo Guedes ministrou minicurso de poesia e a editora teve um estande para apresentar e vender seus livros.

Veruza Guedes mediou a conferência de abertura da Flica, cujo tema “A realidade que supera os limites da imaginação” foi desenvolvido por Maria Valéria Rezende, no dia 20, na Praça Nossa Senhora de Fátima.

No dia seguinte, às 20h30, Veruza Guedes participou da mesa sobre a “Literatura de Autoria Feminina na Paraíba”, ao lado das escritoras Maria Valéria Rezende, Letícia Palmeira, Lizziane Azevedo, Cyelle Carmem e Amanda K.

Na sexta-feira, Naldinho Braga participou de roda de conversa com autores cajazeirenses, ao lado de Cida Sá, às 11 horas. Às 17h30, Geraldo Bernardo fez o lançamento de “A doida paixão de um doido”.

A Festa Literária de Cajazeiras (FLICA) foi promovida pelo GAEL – Grupo Avançado de Estudos em Literatura, da Universidade Federal de Campina Grande – campus de Cajazeiras, através de uma programação acadêmica, artística e cultural.

O homenageado este ano foi o escritor Jorge Amado.

COM INFORMAÇÕES DA ARRIBAÇÃ EDITORA
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.