Entidades classistas cobram ao governador construção do IML de Cajazeiras


No mês passado completou um ano do lançamento da pedra fundamental para a construção do prédio do Instituto Médico Legal (IML) de Cajazeiras. Porém, o projeto ainda não saiu do papel em virtude do travamento de algumas licitações das áreas elétricas e hidráulicas, segundo o engenheiro Alexandro Costa, que é um dos líderes do movimento ‘IML Já’.

O movimento foi criado por presidentes de entidades empresariais, comerciais e de serviços para envolver toda a sociedade cajazeirense no processo de aquisição de terreno e construção das instalações do IML. Após o movimento iniciar uma campanha de arrecadação de verba e materiais que estava sendo bem sucedida, o Governo do Estado resolveu assumir sozinho o projeto, prometendo construir um grande complexo de medicina científica. No entanto, a obra sequer começou.

Confiando na promessa do poder executivo estadual, o movimento ‘IML Já’ chegou a devolver dinheiro e todo o material arrecado na campanha, de acordo com Alexandre Costa. Agora, o grupo pretende voltar a cobrar explicações e atitudes do governo.

– Em nome da sociedade civil organizada, eu acho que o Governo do Estado deve explicações ao povo do Sertão sobre o que está ocorrendo. O movimento ‘IML Já’ está vivo e vigilante. É hora do governo se posicionar. Talvez se o governo não tivesse entrado nesse processo a gente já estava cobrindo aquele prédio – declarou o engenheiro.

Alexandre Costa estranha o fato de a obra ainda não ter começado, sendo que já existe, no mínimo, R$ 2,5 milhões garantidos para este fim: R$ 1,5 milhão de emenda parlamentar conquistado pelo senador Raimundo Lira (PMDB) e R$ 1 milhão garantido pelo governador Ricardo Coutinho (PSB). O engenheiro também cobrou iniciativa do deputado estadual Jeová Campos (PSB), que é aliado do governador.

– Isso é uma tarefa para o representante legal do governo, para o deputado Jeová Campos. Tem que tirar um tempinho dele. ‘Não é só cuidar de água, deputado Jeová. Vamos lá na Suplan [Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado] dar uma olhadinha por que está demorando nove meses para licitar uns projetos de obras singelas de engenharia.

DIÁRIO DO SERTÃO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *