TATYANA

Documentário vai mostrar vida de trans e travestis de Cajazeiras

"Existirmos, a que será que se destina?" é o título do documentário

3
AM3 – 250×250

POR MABEL DIAS

“Existirmos, a que será que se destina?” é o nome do documentário gravado em Cajazeiras, dirigido por uma mulher trans, Joyce Montinelly. O projeto foi aprovado no edital do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (Fuminc) 2018, numa iniciativa da Prefeitura Municipal de Cajazeiras, através da Secretaria de Cultura e Turismo.

O documentário vai contar a história de três pessoas da comunidade T do município de Cajazeiras, entre elas, a de Joyce.

“Será uma ferramenta de visibilidade e sensibilização da sociedade para mostrar os estigmas sofridos por pessoas trans e travestis, buscando contar sua vida, seus sonhos e objetivos, com dignidade”, conta a diretora.

Através do vídeo, Joyce Montinelly, visa, também, desmistificar preconceitos; garantir, através da arte, inclusão e respeito às trans e travestis e mostrar que o cotidiano dessas pessoas merece ser conhecido. “Com este documentário quero trazer a nossa história a partir do nosso olhar e da nossa fala, mostrar a vulnerabilidade da população de travestis e transexuais (femininos e masculinos); denunciar a violência sofrida por esta comunidade, e compreender as formas de exclusão e preconceito que tem legitimado práticas de violência contra a identidade de gênero desta população.”, ressalta.

O roteiro foi elaborado durante o JABRE – Laboratório Para Jovens Roteiristas, que é um projeto da UFPB e teve a sua versão 2019 realizada na cidade de Nazarezinho, sertão paraibano.

MABEL DIAS é jornalista pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), integrante do Coletivo Intervozes, produtora e apresentadora do programa Alô, Comunidade na rádio Tabajara AM e em busca de seu lugar ao sol. Email: mabeld38@gmail.com
COM INFORMAÇÕES DE: BLOG SENHORA DAS PALAVRAS
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.