Distrito de Divinópolis, a ‘Cidade do Divino’ em Cajazeiras


Segundo texto de Jheovanne Gamaliel, publicado na edição nº 1.070 de 7 a 13 de junho de 2019 do jornal Gazeta do Alto Piranhas, a história do Distrito de Divinópolis tem a contribuição fundamental de Monsenhor Manoel Veira e de Josué de Souza Rolim, considerado o fundador da comunidade.

Até então, a localidade, conhecida como Sítio Escurinho, tinha poucas habitações, sendo os primeiros moradores José Campos e Cícero Victor.

As missas eram celebradas sob um pé de umburana ou em uma latada de oiticicas. Foi quando os moradores começaram a se organizar para construir uma capela no local.

A oportunidade chegou por ocasião da realização do 1º Congresso Eucarístico Diocesano, cujas celebrações tiveram início na cidade de Sousa, em alusão ao conhecido “Milagre da Hóstia”.

Como o encerramento do evento religioso seria em Cajazeiras, sede da Diocese, um grupo de moradores, liderados pelo Monsenhor Manoel Vieira, ficou à espera da procissão conduzida pelo bispo Diocesano Dom João da Mata no local que seria a porta de entrada da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, o Sítio Escurinho.

Em 11 de junho de 1939, foi organizada uma recepção aos participantes do Congresso e benzida a pedra fundamental da capela que seria posteriormente consagrada à São João Bosco. Também foi promovida a mudança de nome do lugar, que passou a ser chamado de Divinópolis, a “Cidade do Divino”.

Os distritos instalados no município de Cajazeiras, além da Sede, são: Boqueirão de Piranhas, Divinópolis, Azevém, Catolé dos Gonçalves e Pau D’Arco.

Câmara de Cajazeiras realizou Sessão Solene pelos 80 anos do Distrito de Divinópolis

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *