Detentas ganham duas salas de aula na Cadeia Feminina


Para atender ao projeto de ressocialização de pessoas que cumprem pena em regime fechado na cidade de Cajazeiras, foram inauguradas nesta terça-feira (26) duas salas de aula do Complexo Educacional José Lázaro Moreira na Cadeia Pública Feminina. A instalação das salas foi possível graças a uma parceria entre o Ministério Público, o Governo do Estado, que cedeu móveis, equipamentos e professores, e a Faculdade Santa Maria, que bancou a construção das salas com capacidade para 20 alunas, ventilador, quadro e cadeiras novas.

Antes as detentas assistiam aula em situação precária numa sala de albergados sem estrutura nem higiene; isso atrapalhava até mesmo o trabalho dos professores. Agora no novo complexo, a professora Aldeíde Rodrigues acredita que o processo de ressocialização vai alcançar melhores resultados.

“A construção dessas salas de aula muda a realidade. A situação era bastante caótica. Nem eu nem as reeducandas se sentiam bem. Muitas vezes os professores não conseguiam entrar para dar aula por conta da falta de higiene. Mas com essas novas salas, isso vai mudar porque as reeducandas vão se sentir realmente dentro de uma sala de aula”, destacou.

Uma detenta de 19 anos, natural da cidade de Sousa, que está presa há três meses, disse que sonha ser veterinária e que com as novas salas a realidade parece mais próxima.

“Antigamente era no albergue e lá era podre, horrível. Já nessas salas é diferente, é limpeza, o ambiente tem mais conforto, é perfeito. Eu acredito que tudo pode ser realizado, só basta sonhar bem alto e conseguir”.

Paloma Correia, diretora da Cadeia Pública Feminina, comemorou a inauguração do complexo: “Nada é possível sem ter educação. Vou continuar agradecendo até o resto da minha vida por essas salas”, disse.

COM INFORMAÇÕES DO DIÁRIO DO SERTÃO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *