Deputado quer agilizar votação do projeto que cria Zona Franca do Semiárido Nordestino


Em meio aos projetos considerados essenciais para a retomada do crescimento do país, um deles virou bandeira do deputado federal Wilson Filho (PTB): a criação da Zona Franca do Semiárido Nordestino. O autor da proposta, volta e meia, faz questão de esquentar o debate.

O deputado informou que se reunirá com lideranças na Câmara Federal para agilizar a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 19/11). Wilson não divulgou data.

A proposta passou por comissões e está pronta para ser votada no plenário da Câmara. Depois ainda precisa passar pelo Senado. WF disse que o seu partido pedirá prioridade na apreciação da matéria.

Não podemos mais esperar a aprovação dessa PEC que trará benefícios para o nosso povo, gerando emprego e renda”, comentou.

O projeto, segundo o parlamentar, prevê a criação de uma área livre comércio de exportação e importação, com incentivos fiscais para a região pelo prazo de 30 anos. A iniciativa busca viabilizar a implementação de polos industriais e reduzir a desigualdade regional.

O centro da Zona Franca ficará em Cajazeiras-PB, porém o projeto também inclui sedes em Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia, Piauí, Alagoas, Sergipe, Minas Gerais e Maranhão.

A proposta registra, ainda, que cidades em um raio mínimo de 100 quilômetros sejam beneficiadas. Em Pernambuco, a Zona Franca terá sede em Salgueiro, no Sertão Central.

BLOG DO LAERTE CERQUEIRA

1 Comment

  1. Avatar
    Roberval Moreira
    09/02/2017

    O deputado Wilson Filho, não era para ter deixado esse projeto ter passado esse tempo tudo sem andamento, alias os políticos juntamente com o Wilson Filho era para ter dado continuidade juntamente com as classes sociais e sindicatos, representações comerciais e políticos dos estados que esse projeto da PEC19/11 vai beneficiar esses estados. essa PEC 19/11 que cria a Zona Franca do Semiárido do sertão nordestino é o projeto que realmente vai tirar o sertão do nordeste da pobreza.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *