Deputado Jeová Campos destaca incentivo tributário dado ao setor têxtil

TATYANA
AM3 – 250×250

O decreto que define um novo regime tributário para o setor têxtil no alto sertão da Paraíba vai, na opinião do deputado estadual Jeová Campos, impulsionar a área de confecção da região. O novo regime tributário, que já está em vigor, reduziu de 17% para 2% a alíquota do ICMS para micros e pequenas empresas de confecção instaladas no alto sertão da Paraíba. “Essa decisão do governador Ricardo Coutinho me dá um prazer imenso porque comprova que quando você acredita e defende uma causa e tem um governo que tem sensibilidade para o tema, você termina mudando a realidade de muitas pessoas e até de uma região ou estado. E eu, que desde 2007, defendo essa causa, estou muito feliz porque agora, meus irmãos sertanejos vão ter o direito de produzir confecção competindo com Santa Cruz, Caruaru e Toritama, em Pernambuco, com esse regime especial de ICMS”, afirmou o parlamentar em discurso na tribuna da ALPB, na manhã desta terça-feira (01), na retomada dos trabalhos legislativos.

O deputado lembrou que desde quando assumiu seu primeiro mandato de deputado, iniciou um diálogo mostrando que no sertão da Paraíba se vivia um fenômeno muito importante, que era a atividade da venda da confecção, mas que apenas o governador Ricardo Coutinho, com um diálogo franco, aberto e com visão de futuro, através da Secretaria da Receita, na pessoa do secretário Leonilson Lins, que apoiou o pleito e se empenhou na formatação do Decreto, vislumbrou o potencial que existe no sertão paraibano, com esse arranjo produtivo, e vai estimular essa oportunidade de desenvolvimento, através desta diferenciação tributária”, disse ele.

O deputado quer ainda assegurar acesso ao crédito e lançou a proposta de credenciar as empresas no Empreender. “De público aqui, eu quero pedir uma interferência no Empreender para que sua equipe se desloque até o sertão para poder orientar as empresas sobre como elas podem se credenciar no Programa, para que o Empreender possa ter um novo formato, deixando de disponibilizar o crédito apenas para pessoas física, estendendo sua atuação para micro e pequenas empresas”, sugeriu o parlamentar.

Jeová lembrou que a região já conta com curso na área de vestuário, na Escola Técnica, agora também de um regime tributário diferenciado, faltando apenas o crédito para viabilizar a ampliação dos negócios. “Vamos buscar crédito no Banco do Nordeste, no Empreender e onde pudermos para assegurar os investimentos necessários para que o setor possa prosperar e se tornar referência, nestes próximos dez anos, como são hoje as cidades produtoras do interior de Pernambuco”, finalizou Jeová.

NEWS COMUNICAÇÃO
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.