Cortadores de cana migram de São José de Piranhas para São Paulo


Só nesta quarta-feira (11) 260 homens deixaram sua terra natal em busca de trabalho no cultivo da cana-de-açúcar no sudeste do país. A maioria deles alega “falta de oportunidade” para justificar o processo migratório. Eles saíram de ônibus da rodoviária de São José de Piranhas rumo ao interior de São Paulo.

Com o apoio logístico do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São José de Piranhas, que ofereceu todo o suporte necessário, eles já saíram da Paraíba com o contrato assinado.

A empresa responsável é a Raízen, que está levando os cortadores de cana para trabalhar em unidades localizadas nas fazendas Costa Pinto em Piracicaba e Rafard, no município do mesmo nome, em São Paulo.

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais acompanhou os trabalhadores durante todo o processo de exames admissional, contratação e sua saída.

Os exames foram realizados no dia 17 de março. Posteriormente, no dia 28 do mesmo mês os trabalhadores assinaram o contrato e viajaram no dia 11 de abril para iniciar os trabalhos. Todos esses procedimentos foram realizados no prédio do Centro de Treinamento do Sindicato da cidade.

Para os familiares que ficam resta apenas suportar a saudade por quase 9 meses, até o fim do ano. Os que ficam, pais, irmãos, filhos, esposas, sabem que não é fácil ficar longe de um familiar, mas aguentam a saudade e ficam esperando até a volta. No dia do embarque, choro e abraços apertados. Depois disso, apenas ligações e mensagens de textos atenuam a saudade.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *