Conjunto “Cidade Madura” de Cajazeiras receberá o nome de Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade


Padre Gualberto legenda

A Assembleia Legislativa da Paraíba por meio da Comissão de Constituição e Justiça aprovou Projeto de Lei de autoria do deputado Jeová Campos que denomina de Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade (in memoriam), o conjunto habitacional denominado de “Cidade Madura” que está sendo concluído pelo Governo do Estado em Cajazeiras.

Os familiares do Monsenhor Luiz Gualberto estão agradecendo a homenagem que será sendo feita pelo deputado Jeová Campos e pela Assembleia Legislativa, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados pelo religioso à Diocese de Cajazeiras, ao Sertão e principalmente ao setor educacional.

Padre Gualberto recebeu a missão do bispo Dom Zacarias Rolim de Moura de instalar a FAFIC, tendo sido seu primeiro diretor. O sacerdote também foi o primeiro diretor do Campus da UFPB e diretor do Colégio Diocesano Padre Rolim e do Colégio Nossa Senhora de Lourdes e primeiro Reitor do Seminário Nossa Senhora da Assunção.

Antes, foi diretor do Colégio Diocesano de Pombal, substituindo o Monsenhor Vicente Freitas. O Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade nasceu no dia 14 de outubro de 1921, no município de Uiraúna, hoje, município de Joca Claudino.

Cidade Madura

O Programa Cidade Madura é um projeto pioneiro e inédito no Brasil. Será um condomínio inteiramente projetado com as necessidades específicas da terceira idade.O empreendimento será um condomínio fechado composto por: Unidade de Saúde; Centro de Vivência; Unidades habitacionais adaptadas para as necessidades do idoso; Uma praça, contendo horta comunitária e pista de caminhada.

O condomínio é dotado com 40 unidades habitacionais. O urbanismo e as edificações seguem as normas de acessibilidade para idosos. Cada edificação abriga duas unidades, projetadas de acordo com as normas de acessibilidade e adaptadas tanto para idosos quanto para a necessidade de utilização de cadeira de rodas.

A unidade de saúde possui um consultório médico, e um consultório odontológico. Além de uma sala de curativos, enfermaria e repouso para plantonistas.

O centro de vivência com 260,59 m², possui um salão, sala de aula, sala de TV, sala de fisioterapia, banheiros acessíveis, copa de apoio e um depósito.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *