Quem na vida não teve um sonho que ficou esquecido por imposição dos nossos pais?

Quem não pensou em ter uma Bicicleta, uma boneca e não conseguiu devido às ironias do destino financeiro?

Quem não buscou nas suas calças velhas atualiza-las em novas, para se impor na moda do seu tempo, bem lavado e com gomas impostas passado a ferro?

Quem não pensou em ser artista ao ouvir as novelas no rádio, quando toda a família se reunia para ouvir o direito de nascer?

Quem não pensou em desistir dos bancos escolares ao enfrentar os teoremas matemáticos ou as primeiras expressões do francês ou do inglês?

Quem não sonhou um sonho e através deste descreveu toda a trajetória da sua vida?

Quem não sonhou em conhecer o mar, levar toalha e sabonete e visualizar naquela imensidão, o grande sangradouro?

Quem não sonhou no tempo de rapazinho aumentar a sua idade, para assistir filmes impróprios para menores de 18 anos cuja artista principal era Brigite Bardot?

Quem não buscou realizar suas natações no açude em época de inverno, e pegar peixes com caniço improvisado, tendo cuidado no jabuti que ao morder, só soltava quando o sino tocasse?

Quem não quis ser independente após uma bronca familiar, e tentou fugir de casa, indo até a bodega da esquina e retornar?

Quem não fez charme com piolas de cigarro tentando imitar os artistas nacionais e internacionais e guardando as carteiras de cigarro dando a cada uma um valor simbólico?

Quem não aproveitou as bicas da igreja numa tarde de chuva torrencial associados a trovões e relâmpagos e por incrível que pareça eram os trovões, os terrores das nossas madrugadas?

Quem não vestiu a sua melhor roupa para aproveitar os dias das missões e participar da festa do cordão vermelho e azul?

Quem não foi ao carrossel andar na roda gigante correr nos cavalinhos e depois ir à difusora para solicitar uma canção para a mulher amada?

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *