Claudionor Germano comemora 80 anos cantando o frevo


claudionor-germano

Considerado “A voz do frevo de Pernambuco”, o cantor Claudionor Germano comemora durante o Carnaval de 2014 seus 80 anos de vida. Além do show que realiza nesta segunda-feira (20) no Teatro de Santa Isabel, no Recife, o cantor inaugura o espaço cultural “Hora do Frevo” onde guarda a história dos seus 65 anos de carreira.

Claudionor Germano é o maior intérprete da obra carnavalesca do compositor Capiba com mais de 100 músicas gravadas, o que lhe rendeu um título no Livro dos Recordes. “Ele foi meu tutor maior, meu pai, minha inspiração”, fala emocionado.

Memória – O espaço cultural “Hora do Frevo”, construído em Boa Viagem, no Recife, pretende ser um ponto de representatividade da cultura pernambucana. “Um lugar que ajude a preservar a identidade cultural daqui”, lembra Claudionor. “Lá haverás oficinas de danças populares e teatro, recitais de poesias, lançamentos de livros, DVDs e CDs de autores e artistas pernambucanos”, emenda Nonô Germano, filho mais novo, que junto com Paulo da Hora, o filho mais velho, herdaram a veia artística e se dedicaram à música.

O “Hora do Frevo” vai guardar e registrar também toda a história de 65 anos de carreira de Claudionor, dedicados ao frevo, ao maracatu, aos sambas, principalmente às músicas dos compositores pernambucanos Nelson Ferreira e Capiba.

Carreira – Claudionor se destacou já em 1947, quando começou a cantar no conjunto Azes do Ritmo, na Rádio Clube de Pernambuco e gravou, em 1953, o frevo “Boneca”. Foi a primeira obra registrada pela antiga gravadora Rozemblitz. Ele nunca quis trocar o Recife pelo “eixo Rio-São Paulo”.

Participou três vezes do Festival Internacional da Canção. De lá pra cá são 26 LPs, os antigos e agora cult “bolachões”. Outros oito CDs. “Estou buscando agora apoio para editar e lançar meu DVD gravado ao vivo, no Marco Zero no centro do Recife”, afirma. “Foi uma estrutura gigante, com 10 câmeras e até imagens feitas do helicóptero. Estou correndo atrás para conseguir alguém que queira bancar o projeto. Já tenho até a equipe que vai montar e lançar”, conclui.

O NORDESTE

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *