Chuvas não afastam possibilidade de racionamento d’água


boqueirao-seco

Apesar das chuvas, a situação do açude de Engenheiro Ávidos (Boqueirão de Piranhas), que tem capacidade para 255 milhões de metros cúbicos de água e abastece a cidade de Cajazeiras, continua crítica, não afastando o fantasma do racionamento de água, caso não chova nas cabeceiras do Rio Piranhas e nos municípios de Bonito de Santa Fé, Monte Horebe e São José de Piranhas.

As chuvas têm se concentrado na região norte do município e isso não favorece a reposição de água no açude. Para se ter uma ideia Boqueirão de Piranhas, ao invés de aumentar, teve o seu volume diminuído. No final de março, o açude estava com 29 milhões 652 mil metros cúbicos e ontem estava com apenas 29 milhões 395 mil metros cúbicos de água, que representa 11,5% de sua capacidade, uma redução de 257 mil. O consumo mensal da cidade de Cajazeiras é de 600 mil metros cúbicos.

Se o manancial não tomar água nos próximos dois meses, a captação da água terá que ser feita com a utilização de um flutuante, tendo em vista que ele se encontra muito seco. O acumulado de chuvas este ano em Cajazeiras até ontem era de 638,2 milímetros.

O governador Ricardo Coutinho autorizou a construção de uma adutora emergencial no Açude de Lagoa do Arroz para abastecer a zona norte, entretanto, ela ainda não foi iniciada. A empresa ainda não foi contratada para fazer a obra, apesar da dispensa da licitação. A tubulação viria por cima do solo e por meio de engates. Isto significa que a obra seria feita com muita rapidez.

Previsões – Segundo a meteorologista da Aesa, Carmem Becker, apesar dos índices pluviométricos ficarem dentro da normalidade neste período, as chuvas devem ocorrer de forma irregular. Os prognósticos para o Sertão e Alto Sertão do Estado apontam para a ocorrência de chuvas isoladas e distribuídas de forma desigual.
Diante dos números e da previsão, o presidente da Aesa, João Vicente Machado, disse estar esperançoso em relação à recarga dos principais mananciais paraibanos. “Acreditamos que este período chuvoso vai ser bem melhor do que os dos anos de 2012 e 2013, quando tivemos chuvas abaixo da média. É possível que não possamos recompor toda a carga dos reservatórios, mas pelo menos parte significativa destes volumes, comentou.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *