Centro Cultural Zé do Norte sedia palestra, lançamentos de livros e instalação de Academia de Letras


COISAS DE CAJAZEIRAS
A ACADEMIA CAJAZEIRENSE DE ARTES E LETRAS JÁ NASCE COM CERCA DE 18 SÓCIOS-FUNDADORES / FOTO: DIVULGAÇÃO

O Centro Cultural Zé do Norte foi palco na noite de ontem de três eventos culturais, dentro da programação de aniversário dos 155 anos de Cajazeiras promovida pela Prefeitura Municipal através da Secretaria de Cultura e Turismo. Com a presença do prefeito José Aldemir, foi realizada palestra do historiador José Octávio de Arruda Melo e lançamentos de livros sobre o escritor e ex-governador Ivan Bichara. A noite teve, ainda, a instalação da Academia Cajazeirense de Artes e Letras (Acal), com as presenças de diversos intelectuais que integrarão a entidade, e foi encerrada com recital poético de Tantino Cartaxo. Os eventos contaram com as presenças de João Augusto, filho de Ivan Bichara, e Damião Ramos Cavalcante, presidente da Academia Paraibana de Letras, além do secretário de Cultura, Ubiratan de Assis.

Para o prefeito José Aldemir, a noite de ontem registrou uma ocasião importante na história de Cajazeiras, com mais uma homenagem a Ivan Bichara. “Sua vida deixou um legado de ensinamentos que é seguido por Cajazeiras e por toda a Paraíba”, ressaltou.

Membro da Academia Paraibana de Letras, o historiador José Octávio realizou a palestra “Um parlamentar entre a capital, Cajazeiras e Guarabira”. A palestra versou sobre a trajetória de Ivan Bichara no parlamento paraibano, principalmente quando disputou mandatos eletivos. Os livros lançados ontem foram: “Ivan Bichara: O cidadão, o Homem Público, O Escritor (Depoimentos)” e “Os 100 anos de Ivan Bichara: Inéditos”.

Desde o dia 11 de dezembro de 2017 foi criada, pelo prefeito de Cajazeiras, José Aldemir Meireles de Almeida, uma comissão especial destinada a organizar e coordenar a realização de eventos comemorativos ao centenário de Ivan Bichara Sobreira. A Comissão é formada por Francisco das Chagas Amaro da Silva (presidente), Antônio Quirino de Moura, Francisco Sales Cartaxo Rolim, Paula Francineti Lacerda Cavalcanti de Almeida, José Antônio de Albuquerque, Ubiratan Pinheiro de Assis, Francelino Soares de Souza e Agnaldo Batista Rolim.

Após a palestra de José Octávio, o professor Francelino Soares oficializou a instalação da Academia Cajazeirense de Artes e Letras. A entidade já nasce com cerca de 18 sócios-fundadores. Alguns se fizeram presentes ontem, a exemplo de: Francisco Sales Cartaxo Rolim, Tantino Cartaxo, José Antônio de Albuquerque, Gildemar Pontes, Ubiratan de Assis, Agnaldo Rolim, Linaldo Guedes, Lenilson Oliveira, Reudesman Lopes e Chagas Amaro.

O presidente da Academia Paraibana de Letras, Damião Ramos Cavalcante, explicou, em seguida, como funciona a entidade. Lembrou que o modelo de academias de letras surgiu na França, defendeu que a Acal deve ser uma entidade sem fins lucrativos e nem vinculações políticas. “O objetivo de uma academia deve ser desenvolver o gosto pela leitura e valorizar o culto pela língua portuguesa”, disse, enfatizando que Cajazeiras já deveria ter uma Academia de Letras há mais tempo. O próximo passo da Academia é formatar o estatuto e definir detalhes para a posse dos membros-efetivos, além de fechar os nomes dos 40 patronos.

COM INFORMAÇÕES DA PREFEITURA DE CAJAZEIRAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *