Cenários Eleitorais (VI)

A COLUNA DE JOSÉ ANTÔNIO DE ALBUQUERQUE

I Jeová Campos (PSB) e Júnior Araújo (AVANTE), eleitos deputados estaduais, vão continuar votando em Haddad para a presidente da República, pois seus partidos já fecharam seus apoios, enquanto Dra. Paula, também eleita deputada estadual, o PP, partido pelo qual foi eleita, liberou seus aliados para votar em Haddad ou Bolsonaro. Dra. Paula, que se encontra em Brasília, ao retornar deverá definir sua posição ou liberar também seus eleitores.

II Jeová Campos quer ser presidente da Assembléia Legislativa da Paraíba. Será que pode contar com os votos de Dra. Paula e Júnior Araújo? Jeová sabe que a disputa é muito renhida e que precisa ser um hábil negociador e um excelente articulador para ter os votos suficientes, entre os trinta e seis deputados, para sentar na cadeira de presidente.

III Julian Lemos, eleito deputado federal, pelo PSL, partido de Bolsonaro, de quem se tornou um representante e porta-voz dele em todo o Nordeste, tirou em Cajazeiras 893 votos, o que se constituiu numa surpresa para muita gente, pois pouco se ouviu falar neste cidadão pelos sertões da Paraíba. Julian foi votado em todos os municípios da Região do Alto Piranhas: Cachoeira dos Índios (41), Carrapateira (03), Bernardino Batista (12), Bom Jesus (17), Bonito de Santa Fé (61), Monte Horebe (25), Poço Dantas (07), Poço de José de Moura (39), São José de Piranhas (142), São João do Rio do Peixe (109), Triunfo (44), Uiraúna (53), Santa Helena (39) e Joca Claudino (7), totalizando 1.492 votos. Na Paraíba ele obteve 71.889 votos, segundo Julien, sem ter comprado um único voto. O PSL elegeu também dois deputados estaduais: o cabo Gilberto Silva e Moacir Rodrigues.

IV O deputado federal Gervásio Maia obteve em Cajazeiras 6.209 votos e depois de João Pessoa foi a cidade que recebeu mais sufrágios. Essa avalanche de votos surpreendeu até mesmo os que os apoiavam. Somente Wilson Braga recebia esta quantidade de votos em nossa cidade, quando foi candidato a deputado federal. Então, a responsabilidade de Gervásio para com Cajazeiras é muito grande e todos nós deveremos ficar atentos para cobrar dele as ações e articulações, em Brasília e também junto ao governo de João Azevedo para as obras de infra-estrutura necessárias para o nosso desenvolvimento.

V Ficou completamente fora dos debates e entrevistas com os candidatos a governador uma obra muito importante para a mobilidade urbana de Cajazeiras: a “Alça Norte”, partindo da PB 393, rodovia que liga São João do Rio do Peixe a Cajazeiras, para interligar à BR 230, passando paralelamente ao aeroporto da cidade. Esta perimetral iria retirar de circulação os caminhões e carretas que trafegam pelas Avenidas Brasil, Severino Cordeiro e Júlio Marques do Nascimento e que vêm danificando o asfalto ali construído. Este problema vem desde o tempo de quando Vituriano de Abreu foi prefeito e chegou a instituir um “pedágio” aos caminhoneiros que por ali trafegavam transportando, principalmente, sal e frutas de Mossoró. Já existe um pré-estudo feito por um engenheiro cajazeirense, Ignácio de Sousa Rolim, residente em Recife. Este assunto foi tratado por mais de uma vez durante as plenárias do Orçamento Democrático. Infelizmente foi esquecido e de ser questionado por todos nós durante estas eleições.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *