Castanha de caju do Piauí será destaque nas cidades-sede da Copa do Mundo


castanha

A castanha de caju, produzida pela Central de Cooperativas de Cajucultores do Piauí – Cocajupi, chegará às cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. A ação é resultado do Projeto Talentos do Brasil Rural, que visa inserir os produtos e serviços da agricultura familiar no mercado turístico.

O projeto é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Agrário, MDA; em parceria com a Caixa Econômica Federal, Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae; Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção, Abit; Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural, Asbraer; Fundação Mineira de Educação e Cultura, Fumec; Agência Alemã de Cooperação Técnica GTZ; e Ministério do Turismo.

Os dois eixos do Talentos do Brasil Rural são Produtos e Serviços. No eixo Produtos estão alimentos e bebidas, cosméticos, decorativos e utilitários. Em Serviços, estão inseridos os roteiros turísticos do país. Para a definição dos empreendimentos participantes foram realizadas chamadas públicas que iniciaram no ano de 2010. Foram selecionados 89 empresas na categoria produto e 24 roteiros para turismo.

Após a seleção dos empreendimentos foi realizado um diagnóstico por técnicos do Projeto Talentos do Brasil Rural, elaborados planos de ações, realizadas consultorias, chegando à fase de promoção e apoio à comercialização dos produtos da agricultura familiar.

A Cocajupi, que é atendida pelo Sebrae no Piauí, recebeu cursos e consultorias da instituição nas áreas de gestão e inovação.

“Durante meses realizamos cursos voltados para a área de produção visando a otimização dos processos. Também foram prestadas consultorias em gestão, por meio do Programa SebraeTec”, ressalta a gerente da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócios do Sebrae no Piauí, Geórgia Pádua.

O presidente da Cocajupi, Jocibel Belchior Bezerra, conta como a cooperativa vem se preparando para participar do projeto. “Avançamos bastante na gestão do negócio e no controle de produção. Esses fatores contribuíram para o reconhecimento da nossa entidade”, avalia Jocibel. O empresário afirma que todos os cooperados trabalham respeitando as Boas Práticas de Fabricação, BPF.

Ainda segundo Jocibel, serão produzidas cinco toneladas de castanha para atender a demanda de comercialização das cidades que sediarão os jogos da Copa de 2014. Cajuína e polpa de caju também estão entre os produtos que serão vendidos nesses pontos turísticos.

DO PIAUÍ PARA A ITÁLIA – A Cocajupi possui ainda o selo Fairtrade, ou Comércio Justo, que certifica as práticas de associativismo, responsabilidade social e sustentabilidade do empreendimento, abrindo canais de comercialização com outros países. Atualmente a Cocajupi exporta suas castanhas para a Itália.

A estimativa é que este ano, a entidade exportará mais de 20 toneladas de castanha de caju para a cooperativa Chico Mendes, que tem sede na cidade de Modena, na Itália. O acordo comercial entre as duas entidades teve início em 2011. As negociações com a cooperativa italiana se tornaram realidade após a conquista do Fairtrade por parte da Cocajupi.

SEBRAE

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *