Carteira assinada ainda é desafio


Apesar do número recorde do emprego formal na Paraíba no ano passado, a expansão da carteira assinada aparece como um dos principais desafios e gargalos no interior do Estado, apontando alta da informalidade no mercado de trabalho. Nem em áreas de forte expansão de vagas como comércio e construção civil geraram vagas condizentes com a realidade do setor.

Em Cajazeiras, município que geograficamente tem localização estratégica com os estados do Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte, gerou menos empregos que Patos e Guarabira, apesar de expandir 11,1% no estoque de empregos do setor. Os três principais setores: serviços (160), comércio (141) e construção (109) apresentaram os maiores saldos de emprego formal e se destacaram pelo equilíbrio em relação aos outros polos, porém, ainda distante do volume de empregos com carteira assinada para um município com 2,7 mil empresas e R$ 464,6 milhões em potencial de consumo, mas o saldo em 2010 fechou somente com 481 postos.

Clique aqui e leia a reportagem completa no Jornal da Paraíba

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *