Câmara de Monte Horebe derruba veto e garante reajuste salarial de 25% para prefeito


Embora o município de Monte Horebe, no Sertão da Paraíba, esteja em situação de emergência por conta da estiagem, “chove” dinheiro na prefeitura e na Câmara de Vereadores. A partir deste mês, o salário do prefeito Marcos Eron Nogueira (PMDB) passa de R$ 12 mil para R$ 15 mil por mês, um reajuste de 25%.

Por sua vez, a vice-prefeita Francisca Ferreira de Morais (PPS) perceberá R$ 7,5 mil. Antes, o vice ganhava mensalmente R$ 6 mil. Os secretários municipais passaram a ganhar R$ 3 mil e os secretários adjuntos, RS 1,5 mil.

O reajuste foi garantido com a derrubada do veto do Poder Executivo ao aumento dos subsídios dos gestores públicos de Monte Horebe. Em dezembro de 2016, a então prefeita Cláudia Dias (PSB) vetou o projeto, alegando que o município enfrentava grave crise econômica e também hídrica.

Cláudia também também justificou que a Lei Orgânica do Município determina que os subsídios do para o mandato seguinte devem ser fixados em até 30 dias antes das eleições municipais (em ano eleitoral), de acordo com o disposto na Constituição Federal e na Constituição Estadual.

Os argumentos foram ignorados pelos novos vereadores. Por 5 a 4, eles derrubaram o veto. O projeto do reajuste foi sancionado pelo novo prefeito Marcos Eron Nogueira e publicado no Diário Oficial.

JORNAL DA PARAÍBA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *