Cajazeiras tem 15 novos casos de tuberculose diagnosticados este ano


Segundo a coordenadora de tuberculose e hanseníase da prefeitura municipal de Cajazeiras, Sananda Kayrone Maciel Braga, este ano já foram diagnosticados e estão sendo tratados 15 pacientes com tuberculose, sendo que dois deles estão no presídio regional.

Ano passado, foram diagnosticados e tratados 27 casos da doença, sendo 04 presidiários. A tuberculose TB é uma doença de notificação compulsória, na qual seu tratamento acontece de forma totalmente gratuita, mediante o preenchimento da ficha do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN).

Segundo o protocolo de monitoramento de casos de tuberculose, preconizado pelo Ministério da Saúde, quando o paciente da entrada na UBS (Unidade Básica de Saúde) apresentando sinais e sintomas do agravo, o mesmo é avaliado pela equipe de saúde (médico e enfermeira), sendo solicitado alguns exames complementares para auxiliá-los no fechamento do diagnóstico, como raio X e baciloscopia de escarro, que são realizados na Policlínica, além desses exames o paciente também poderá submeter material de escarro para cutura e ou, Teste de Sensibilidade conforme necessidade apresentada, onde os quais são realizados pelo LACEN-PB e hospital Clementino Fraga, respectivamente.

Em casos excepcionais em que o paciente não apresenta respostas adequadas e ou, satisfatórias a medicação, realiza-se a regulação da vaga e transferência deste para o hospital de referência Clementino Fraga na cidade de João Pessoa-PB.

Mensalmente a coordenação de tuberculose juntamente com a coordenação de epidemiologia emitem um Boletim de Acompanhamento de Agravo cuja finalidade é acompanhar e registrar todos da evolução do paciente até sua alta, sendo então monitorado o número de contatos examinados, bem como, as relações das baciloscopias de controle mensal, buscando assim, eliminar o risco de contaminação e disseminação da doença.

Todas essas informações são registradas no SINAN, possibilitando assim a coordenadora do setor ter maior controle sobre o desfecho de cada usuário sobre a cura, falência, abandono, mudança de diagnóstico, transferências e outros. Nessa perspectiva a depender da necessidade conta-se com o apoio dos profissionais inseridos no Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF).

Mediante a pertinente necessidade no acompanhamento dos casos e tuberculose em tratamento, visando à cura dos pacientes, a Gestão em Saúde oferece mensalmente itens que complementem sua dieta, tendo em vista que o paciente submetido à quimioterapia encontra-se fragilizado e debilitado.

O Departamento de Vigilância Epidemiológica em conjunto com a Atenção Básica realizam a busca ativa dos sintomáticos respiratórios com a finalidade de identificar casos suspeitos, confirmar e tratar o mais rápido possível para minimizar os índices, os danos e evitar problemas futuros. Contudo, até o mês de Julho do corrente ano houve o registro de 16 casos confirmados e notificados de tuberculose.

A tuberculose e a Hanseníase tem sido uma preocupação por parte do Ministério da Saúde que tem vem desenvolvendo ações no sentido de evitar o surgimento de novos casos e o tratamento dos diagnosticados, inclusive, com a busca ativa. Segundo informações um dos problemas em relação ao abandono do tratamento, bem como, no que se refere a moradores de rua e alcoólatras, por exemplo, que não procuram atendimento médico e até resistem a eles.

COM INFORMAÇÕES DO GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *