Cadeirante faz apelo por melhorias no percurso entre sua casa e o IFPB


A estudante Vitória Pires é portadora de Atrofia Muscular Espinhal Tipo II. A deficiência física atinge a parte muscular, reduzindo a sua capacidade de andar. A jovem usou as redes sociais para fazer um apelo à Prefeitura de Cajazeiras ou aos órgãos competentes por conta dos buracos e valas existentes no trajeto que ela percorre para estudar no campus do IFPB, em Cajazeiras.

A jovem reside no bairro Jardim Adalgiza desde 2017, após a mesma ter ingressado no Curso Técnico de Informática Integrado ao Ensino Médio, no IFPB.

Vitória sempre teve o incentivo da família na busca pela sua independência, mas o trajeto para a instituição de ensino, constrange e amedronta Vitória. Ela vive constantemente com medo de cair, de travar a cadeira em um buraco ou até mesmo adoecer por passar frequentemente por dentro da lama ou da água quente.

A jovem se locomove diariamente de sua residência até o IFPB com a ajuda de uma cadeira de rodas motorizada. Essa locomoção se torna complexa em virtude das ruas que dão acesso ao IFPB serem de calçamento a paralelepípedo ou até mesmo de terra, causando uma trepidação muito grande na cadeira. O maior obstáculo, segundo ela, são os buracos e valas, além do desnível nas calçadas, quando existentes.

COM INFORMAÇÕES DO CLICK CZ

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *