Boqueirão de Piranhas tem 21 milhões e Lagoa do Arroz acumulou 17,4 milhões de metros cúbicos de água


Lagoa-do-arroz-dois

Os principais mananciais da região continuam tomando muita água, apesar de não chovido nos últimos dias. O açude de São Gonçalo que abastece a cidade de Sousa foi o que mais tomou água, surpreendendo a todos.

O manancial que estava praticamente seco no início do ano, quando acumulava apenas 1 milhão 286 mil metros cúbicos de água, está hoje com 23 milhões 242 mil metros cúbicos de água, que representa 52,1% de sua capacidade total, isto é, já meio. A capacidade do manancial0 é de 44 milhões e 600 mil metros cúbicos de água.

O açude de São Gonçalo voltou a abastecer a cidade de Sousa que enfrentou um colapso total no abastecimento, inclusive, a Prefeitura Municipal perfurou poços artesianos nos bairros para abastecer a população. A água estava vindo do açude do Pintado, que recebe água de Mãe D’água, em Coremas, por meio de uma adutora de engate rápido, implantada pelo governador Ricardo Coutinho e recursos do governo federal.

Por sua vez, o açude Engenheiro Ávidos (Boqueirão de Piranhas), que abastece Cajazeiras e tem capacidade para 255 milhões de metros cúbicos de água, ultrapassou os 21 milhões de metros cúbicos, que representa 8,2%.

Em janeiro, a barragem estava com 16 milhões 679 mil metros cúbicos de água. O acúmulo foi de 4 milhões 325 mil metros cúbicos de água, já deduzido o consumo mensal da cidade de Cajazeiras e a evaporação.

No que se refere ao manancial de Lagoa do Arroz, que abastece as cidades de Santa Helena e Bom Jesus, onde estão sendo implantadas adutoras para abastecer também a cidade de São João do Rio do Peixe e a zona norte de Cajazeiras, ele chegou a 17 milhões  384 mil metros cúbicos de água, 21,7% de sua capacidade máxima, que é de 80 milhões 220 mil  750 metros cúbicos de água.

Em janeiro Lagoa do Arroz estava com 4 milhões 552 mil metros cúbicos. O acumulado de água nova, tirando o abastecimento dessas duas cidades e a evaporação foi de 17 milhões 384 mil metros cúbicos de água.

O açude de Boqueirão de Piranhas só não tomou mais água em função da construção do açude da Boa Vista, que barrou boa parte das águas que cairiam em Boqueirão.

A grande barragem faz parte do projeto de Transposição do São Francisco. Mesmo Boqueirão de Piranhas tomando bastante água, a cidade de Cajazeiras continua enfrentando racionamento do precioso líquido e provavelmente as comportas não serão abertas para perenizar o Rio Piranhas, abastecer os ribeirinhos, a cidade de Nazarezinho e para aguar plantações.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *