Avô do iPod, Walkman completa 35 anos

TATYANA
0
AM3 – 250×250

WALKMAN_679x600

Para qualquer pessoa com menos de 20 anos, pode parecer estranha a ideia de que até poucas décadas atrás não se podia ouvir música em qualquer lugar. Pois é, mas até 1979 essa era a realidade. Até que, muito antes do mp3, do iPod e do streaming, um pequeno aparelho da Sony conseguiu levar a música para qualquer lugar do planeta, movida apenas pela energia de duas pilhas.

Lançado em 1982, o WM-101 foi o primeiro a ter baterias recarregáveis. FOTO: Reprodução

Lançado há exatos 35 anos, o Walkman foi o primeiro aparelho a possibilitar ouvir música de maneira portátil e fácil. No Brasil, a venda foi iniciada em 1982, com um anúncio que prometia “a maior revolução no menor estéreo do mundo”.

Anúncio publicado em 1982 no Estadão. FOTO: Acervo Estadão

O aparelho foi idealizado pelo engenheiro da Sony Nobutoshi Kihara para Akio Morita, co-presidente da empresa e que procurava um jeito simples de ouvir ópera durante seu trabalho, sem precisar carregar vários discos para onde fosse.

Quando o aparelho ficou pronto, os vendedores não acreditavam nele. Mas o Walkman foi um sucesso global, vendendo 1,5 milhões de aparelhos em seus primeiros dois anos.

Durante os anos 90, a Sony também criou o Discman, uma versão do Walkman que tocava CDs.

Bastante popular até o início dos anos 90, o Walkman perdeu popularidade com o surgimento do CD. A Sony criou um dispositivo semelhante para a mídia digital, o Discman, que também fez bastante sucesso. Por sua vez, este aparelho também acabou prejudicado pelo crescimento do mp3, e até chegou a ter sua produção interrompida no fim dos anos 2000, tendo vendido mais de 200 milhões de unidades.

Hoje, Walkman é sinônimo de players de mp3 e dá nome ao aplicativo responsável por reprodução de áudio dentro dos smartphones da Sony.

ESTADÃO.COM.BR
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.