Sonhos: oitava parte

Read More

Presente de Santo Agostinho

Read More

Avia!

Read More

Meu universo pomar se incandesceu de maçãs. Como em canto, também uvas enfileiradas. Meu universinho pomar se enverdejou de inverno, propôs mais verde, teceu o laranjal. Veja, moço, como a terra é boa, o negócio vai prosperar em sinfonia. O preço nem está alto, alta é a performance dos coqueiros, água doce para beber e …

0 265

Na minha frente, o mundo se abria, vertiginoso, dizendo aos meus olhos que tudo é um mistério voador. Um cheiro alegre e acolhedor me fez chorar pelas narinas. Era um espirro aos montes, rasgando e, ao mesmo tempo, abraçando-me por dentro. As cores eram gradativas: mel, coco-do-mato, algaroba.   Misturavam-se as vontades como o açúcar …

0 216

Sinto pena do vendedor de sonhos. Sinto pena dos sonhos. Peço desculpas por estar sentindo pena, pois pena é falta do que fazer. E foi, sem ter o que fazer, que fiquei, quando percebi o rapaz vendendo alguma coisa encantada. Não eram sonhos – aqueles pãezinhos doces, recheados com um creme bem amarelinho e gosmento. …

0 215

Sem pedir licença, Alice foi logo subindo no palco, pegando o microfone e falando que era aquilo mesmo, um por todos. Queria ser a presidente da turma, naquele dia vestiu-se de preto, queria dar um mote fechado e introspectivo, não sabia que era feriado. Estava lacrimejando porque um colírio havia perturbado a sua tarde daquela …

0 225

  Sempre soube que a fruta, rica em potássio, é fundamental para a perfeita oxigenação do cérebro. Portanto, ativa a memória, faz bem lembrar e determina as construções dos nossos níveis de percepção. Foi sempre por isso que achei importante comer banana. Aprendi e degluti, tudo ao mesmo tempo.   Entre uma refeição e outra …

1 297